Google+ Followers

sábado, 10 de dezembro de 2016

Traditional Chinese painting. Tokyo National Museum. --- Pintura chinesa tradicional. Museu Nacional de Tóquio.

Chinese art has arguably the oldest continuous tradition in the world, and is marked by an unusual degree of continuity within, and consciousness of, that tradition, lacking an equivalent to the Western collapse and gradual recovery of classical styles. 


Part of Eight Views of Xiaoxiang, an imaginary tour through Xiao-xiang 
by Li Shi (李氏), 12th century scroll, 30 x 400 cm. Ink on paper. 


Much of the best work in ceramics, textiles and other techniques was produced over a long period by the various Imperial factories or workshops, which as well as being used by the court was distributed internally and abroad on a huge scale to demonstrate the wealth and power of the Emperors. 

In contrast, the tradition of ink wash painting, practiced mainly by scholar-officials and court painters especially of landscapes, flowers, and birds, developed aesthetic values depending on the individual imagination of and objective observation by the artist that are similar to those of the West, but long pre-dated their development there. 

After contacts with Western art became increasingly important from the 19th century onwards, in recent decades China has participated with increasing success in worldwide contemporary art.

Traditional Chinese painting involves essentially the same techniques as Chinese calligraphy and is done with a brush dipped in black or colored ink; oils are not used. As with calligraphy, the most popular materials on which paintings are made of paper and silk. The finished work can be mounted on scrolls, such as hanging scrolls or handscrolls. Traditional painting can also be done on album sheets, walls, lacquerware, folding screens, and other media.

The two main techniques in Chinese painting are:

Gong-bi (工筆), meaning "meticulous", uses highly detailed brushstrokes that delimits details very precisely. It is often highly coloured and usually depicts figural or narrative subjects. It is often practised by artists working for the royal court or in independent workshops. Bird-and-flower paintings were often in this style.

Ink and wash painting, in Chinese Shui-mo or (水墨) also loosely termed watercolour or brush painting, and also known as "literati painting", as it was one of the "Four Arts" of the Chinese Scholar-official class. In theory this was an art practised by gentlemen, a distinction that begins to be made in writings on art from the Song dynasty, though in fact the careers of leading exponents could benefit considerably. This style is also referred to as "xie yi" (寫意) or freehand style.




fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.




--br via tradutor do google
A arte chinesa tem, sem dúvida, a mais antiga tradição contínua do mundo, e é marcada por um grau incomum de continuidade dentro e consciência dessa tradição, sem um equivalente ao colapso ocidental e recuperação gradual dos estilos clássicos.

Grande parte do melhor trabalho em cerâmica, têxteis e outras técnicas foi produzida durante um longo período pelas várias fábricas ou oficinas imperiais, que, além de serem usadas pelo tribunal, foram distribuídas internamente e no exterior em grande escala para demonstrar a riqueza e o poder Dos Imperadores.

Em contraste, a tradição da pintura à tinta lavada, praticada principalmente por estudiosos-oficiais e pintores de corte, especialmente de paisagens, flores e pássaros, desenvolveu valores estéticos dependendo da imaginação individual e observação objetiva pelo artista que são semelhantes aos da Oeste, mas muito pre-datado seu desenvolvimento lá.

Depois que os contatos com a arte ocidental se tornaram cada vez mais importantes a partir do século XIX, nas últimas décadas a China participou com crescente sucesso na arte contemporânea mundial.

A pintura chinesa tradicional envolve essencialmente as mesmas técnicas que a caligrafia chinesa e é feita com uma escova mergulhada na tinta preta ou colorida; Óleos não são usados. Como com caligrafia, os materiais mais populares em que as pinturas são feitas de papel e seda. O trabalho terminado pode ser montado em pergaminhos, como rolos pendurados ou handscrolls. Pintura tradicional também pode ser feito em folhas de álbuns, paredes, lacquerware, telas dobráveis ​​e outros meios de comunicação.

As duas técnicas principais na pintura chinesa são:

Gong-bi (工筆), que significa "meticuloso", usa pinceladas altamente detalhadas que delimita os detalhes com muita precisão. Muitas vezes é altamente colorido e geralmente retrata assuntos figurativos ou narrativos. É praticado frequentemente por artistas que trabalham para a corte real ou em oficinas independentes. Pássaro-e-flor pinturas eram frequentemente neste estilo.

Tinta e pintura de lavagem, em chinês Shui-mo ou (水墨) também vagamente denominado pintura de aquarela ou pincel, e também conhecido como "pintura literati", como era uma das "quatro artes" da classe oficial chinês-oficial. Em teoria, esta era uma arte praticada por cavalheiros, uma distinção que começa a ser feita em escritos sobre a arte da dinastia Song, embora na verdade as carreiras dos principais expoentes poderiam se beneficiar consideravelmente. Este estilo é também referido como "xie yi" (寫意) ou estilo freehand.

Nenhum comentário:

Postar um comentário