Google+ Followers

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Unesco declares the Merengue rhythm as Intangible Cultural Heritage of Humanity. --- Unesco declara o ritmo Merengue como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

The Ministry of Tourism of the Dominican Republic commemorates the decision of the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO) to declare the Dominican Merengue as Intangible Heritage of Humanity, a recognition of a cultural value that is part of the identity of the The Dominican people. With this decision, the Organization includes the Merengue among the cultural traditions that must be preserved for future generations around the world.



"Receiving this news is really an achievement for the Dominican culture since Merengue has been part of our identity for more than a century," says René Contreras, Director of the Tourism Promotion Office of the Ministry of Tourism of the Dominican Republic in Brazil. "Merengue is a rhythm that identifies us as a country, is part of our roots. Receiving this UNESCO statement is a demonstration of how our pace has transcended borders, language barriers, and managed to resonate in every corner of the world. "

The influences of this unique rhythm are Spanish, African and indigenous, and the lyrics come from stories of everyday life in the country. The basic formation of the Merengue is a quartet or as it is called in the Dominican Republic, "cuatro", that is composed by: guitar, guiro, a percussion instrument and a tambourine. In 1870, the "cuatro" was replaced by the accordion, saxophone, bass and later the piano. Merengue is a cultural expression that is part of the daily and social life of all Dominicans and, over time, has also become popularly known and danced in other Caribbean countries, Latin America as well as around the world.

Synonymous with joy, the Merengue is played and danced in social gatherings, friends' gatherings and festive events. It conquered the world thanks to exponents who spread this rhythm throughout the world; Among them are Joseíto Mateo, Juan Luis Guerra, Johnny Ventura, Milly Quezada, Wilfrido Vargas, Fernando Villalona, ​​and the brothers Los Rosario and Eddy Herrera.
Every year in the Dominican Republic various festivals, shows and festive moments give life to the Merengue, is when different generations interact and experience the experience of dancing this unique rhythm. The Merengue Festival and Caribbean Rhythms of Santo Domingo and Puerto Plata is held in early November and is the most popular and popular. For tourists, these meetings are an excellent opportunity to know the values ​​of the country and live the joy of the Dominican people.

With this declaration of UNESCO as an Intangible Heritage of Humanity, Merengue consolidates the Dominican Republic as a tourist destination and must-see in the Caribbean, characterized by beautiful landscapes and exceptional beaches, as well as a unique cultural richness


-
Merengue is a type of music and dance in which one foot marks the time and the other is dragged on the ground. It is quite popular in several Latin countries such as Puerto Rico, Haiti, Venezuela, Colombia and is the Dominican national dance. It is also widely known in Angola since its origin is African and was taken by slaves from Southern Africa (Angola) to the new territories of the Americas. The most popular style of merengue is usually played by a broad set of instruments that includes various saxophones, accordions, trumpets and keyboards with fun vocalists. At the choreographic level, the merengue presents easy and fast steps, danced by intertwined couples.

Between 1838 and 1849, the dance called "Upa Habanera" (Upa of Havana) made its way in the Caribbean being welcomed in Puerto Rico. One of the steps of this dance was called merengue and this denominated the dance when it landed in Dominican solos. It remained unknown to many until Colonel Alfonseca wrote lyrics for the new song. In 1844 merengue was not popular yet, but in 1850 it was in vogue, taking the place once occupied by the tomb. At this time, the newspapers of Santo Domingo began a campaign against the merengue in favor of the tomb. High society did not accept it because the letters were vulgar, descended from black Africans and had no religious character. But gradually, the meringue was gaining space.

At the beginning of the 20th century, some musicians tried to introduce merengue in the ballrooms, but they still found resistance from the high society that did not accept the lyrics. In 1930, Rafael Trujilo used the songs in his presidential campaign through the radios. An aristocratic family asked Luiz Alberti to write a decent letter and did "Compadre Pedro Juan" that was not only accepted by society as it became a success. From there, the rhythm became very popular and happened to be danced in many places of the Caribbean and South America.

Nowadays, meringue, as well as its cousin parsley, has undergone North American influences, like the one of great bands. The instruments have changed, but the rhythm remains unmistakable. The dance is very joyful and contagious, with easy steps that allow each dancer to express herself through her ginga, and can also be danced by a couple.







Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.








--br
Unesco declara o ritmo Merengue como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

O Ministério do Turismo da República Dominicana comemora a decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) de declarar o Merengue Dominicano como Patrimônio Imaterial da Humanidade, um reconhecimento a um valor cultural que faz parte da identidade do povo dominicano. Com esta decisão, a Organização inclui o Merengue entre as tradições culturais que devem ser preservados para as gerações futuras em todo o mundo.

“Receber esta notícia é realmente uma conquista para a cultura Dominicana já que o Merengue tem sido parte de nossa identidade por mais de um século”, diz René Contreras, Diretor do Escritório de Promoções Turísticas do Ministério do Turismo da República Dominicana no Brasil. “O Merengue é um ritmo que nos identifica como país, é parte de nossas raízes. Receber esta declaração da UNESCO é uma demonstração de como nosso ritmo transcendeu fronteiras, barreiras linguísticas, e conseguiu ressoar em todos os cantos do mundo”.

As influências deste ritmo único são espanholas, africanas e indígenas, e as letras vêm de histórias da vida cotidiana no país. A formação básica do Merengue é um quarteto ou como é chamado na República Dominicana, “quatro”, que é composto por: guitarra, guiro, um instrumento de percussão e um pandeiro. Em 1870, o “quatro” foi substituído pelo acordeão, saxofone, baixo e, mais tarde, o piano. O Merengue é uma expressão cultural que faz parte da vida diária e social de todos os dominicanos e, ao longo do tempo, tornou-se também popularmente conhecido e dançado em outros países do Caribe, da América Latina, bem como ao redor do mundo.

Sinônimo de alegria, o Merengue é tocado e dançado em reuniões sociais, encontros de amigos e eventos festivos. Conquistou o mundo graças à expoentes que difundiram este ritmo por todo o mundo; entre eles estão: Joseíto Mateo, Juan Luis Guerra, Johnny Ventura, Milly Quezada, Wilfrido Vargas, Fernando Villalona, e os irmãos Los Rosario e Eddy Herrera.

Todos os anos na República Dominicana diversos festivais, shows e momentos festivos dão vida ao Merengue, é quando diferentes gerações interagem e vivenciam a experiência da dançar este ritmo único. O Festival de Merengue e Ritmos Caribenhos de Santo Domingo e Puerto Plata é realizado no início de novembro e é o mais popular e concorrido. Para os turistas, esses encontros são uma excelente oportunidade para conhecer os valores do país e viver a alegria do povo dominicano.

Com esta declaração da UNESCO como Patrimônio Imaterial da Humanidade, o Merengue consolida a República Dominicana como um destino turístico e imperdível do Caribe, caracterizado por belas paisagens e praias excepcionais, bem como uma riqueza cultural ímpar.


-
O merengue é um tipo de musica e dança na qual um dos pés marca o tempo e o outro é arrastado no chão. É bastante popular em vários países latinos tais como Porto Rico, Haiti, Venezuela, Colômbia e é a dança nacional dominicana. É também largamente conhecido em Angola já que a sua origem é africana e foi levado pelos escravos da África Austral (Angola) para os novos territórios das Américas. O estilo mais popular do merengue é habitualmente interpretado por um amplo conjunto de instrumentos que inclui vários saxofones, acordeões, trompetas e teclados, com vocalistas divertidos. Ao nível coreográfico, o merengue apresenta passos fáceis e rápidos, dançados por casais entrelaçados.

Entre 1838 e 1849, a dança chamada "Upa Habanera" (Upa de Havana) fez seu caminho no Caribe sendo bem-vinda em Porto Rico. Um dos passos desta dança era chamado de merengue e isso denominou a dança quando aportou em solos dominicanos. Permaneceu desconhecida para muitos até que o coronel Alfonseca escreveu letras para a nova música. Em 1844, o merengue ainda não era popular, mas em 1850 estava em voga, tirando o lugar antes ocupado pela tumba. Nesta época, os jornais de Santo Domingo iniciaram uma campanha contra o merengue em favor da tumba. A alta sociedade não o aceitava pois as letras eram vulgares, descendiam de negros africanos e não tinham caráter religioso. Mas aos poucos, o merengue foi ganhando espaço.

No começo do século 20, alguns músicos tentavam introduzir o merengue nos salões de bailes, porém ainda encontravam resistência da alta sociedade que não aceitava as letras das músicas. Em 1930, Rafael Trujilo usou as músicas em sua campanha presidencial através das rádios. Uma família aristocrática pediu para Luiz Alberti para escrever uma letra decente e fez "Compadre Pedro Juan" que não foi só aceita pela sociedade como tornou-se um sucesso. A partir daí, o ritmo tornou-se muito popular e passou a ser dançado em muitos lugares do Caribe e América do Sul.

Atualmente, o merengue, assim como a sua prima salsa, sofreu influências norte americanas, como a de grandes bandas. Os instrumentos mudaram, mas o ritmo continua inconfundível. A dança é muito alegre e contagiante, com passos fáceis que permitem a cada dançarino se expressar através de seu gingado, podendo também ser dançada por um casal.




Nenhum comentário:

Postar um comentário