Google+ Followers

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

The Metropolitan Museum of Art, State of New York. --- O Metropolitan Museum of Art, Estado de Nova York.

This masterpiece of Egyptian wood carving was discovered in a hidden chamber at the side of the passage leading into the rock cut tomb of the royal chief steward Meketre, who began his career under King Nebhepetre Mentuhotep II of Dynasty 11 and continued to serve successive kings into the early years of Dynasty 12.



Together with a second, very similar female figure (now in the Egyptian Museum, Cairo) this statue flanked the group of twenty two models of gardens, workshops, boats, and a funeral procession that were crammed into the chamber's narrow space.

Striding forward with her left leg, the woman carries on her head a basket filled with cuts of meat. In her right hand she holds a live duck by its wings. The figure's iconography is well known from reliefs of the Old Kingdom in which rows of offering bearers were depicted.

Place names were often written beside these figures identifying them as personifications of estates that would provide sustenance for the spirit of the tomb owner in perpetuity. The woman is richly adorned with jewelry and wears a dress decorated with a pattern of feathers, the kind of garment often associated with goddesses. Thus, this figure and its companion in Cairo may also be associated with the funerary goddesses Isis and Nephthys who are often depicted at the foot and head of coffins, protecting the deceased.

All the accessible rooms in the tomb of Meketre had been plundered in ancient times, but, early in 1920, the Museum's excavator, Herbert Winlock had his workmen clean out the accumulated debris in order to obtain an accurate floor plan of the tomb. It was during this cleaning operation that the small hidden chamber was discovered, filled with its almost perfectly preserved models and the two statues. In the division of finds between the Egyptian Government and the Metropolitan Museum, half of the contents went to the Egyptian Museum in Cairo, and half came to New York.

Estate Figure
Period:
Middle Kingdom
Dynasty:
Dynasty 12
Reign:
early reign of Amenemhat I
Date:
ca. 1981–1975 B.C.
Geography:
From Egypt, Upper Egypt, Thebes, Southern Asasif, Tomb of Meketre (TT 280, MMA 1101), serdab, MMA excavations, 1920
Medium:
Wood, gesso, paint
Dimensions:
H. 112 cm (44 1/8 in.); W. 17 cm (6 11/16 in.); D. 46.7 cm (18 3/8 in.)
Credit Line:
Rogers Fund and Edward S. Harkness Gift, 1920
Accession Number:
20.3.7








Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.




--br via tradutor do google
O Metropolitan Museum of Art, Estado de Nova York.

Esta obra-prima da escultura em madeira egípcia foi descoberta numa câmara oculta ao lado da passagem que conduz à tumba de corte rochoso do mordomo-chefe Meketre, que começou a sua carreira sob o reinado Nebhepetre Mentuhotep II da dinastia 11 e continuou a servir reis sucessivos Os primeiros anos da Dinastia 12.

Juntamente com uma segunda figura feminina muito semelhante (agora no Museu Egípcio, no Cairo), esta estátua flanqueou o grupo de vinte e dois modelos de jardins, oficinas, barcos e uma procissão fúnebre que foram amontoados no estreito espaço da câmara.

Avançando com a perna esquerda, a mulher carrega na cabeça uma cesta cheia de cortes de carne. Em sua mão direita ela segura um pato vivo por suas asas. A iconografia da figura é bem conhecida dos relevos do Reino Antigo em que linhas de ofertantes eram retratadas.

Nomes de lugares eram muitas vezes escritos ao lado desses números identificando-os como personificações de propriedades que forneceriam sustento para o espírito do proprietário do túmulo em perpetuidade. A mulher é ricamente adornada com jóias e usa um vestido decorado com um padrão de penas, o tipo de vestuário muitas vezes associado com deusas. Assim, esta figura e seu companheiro no Cairo podem também ser associados com as deusas funerárias Isis e Nephthys, que são muitas vezes retratado no pé e cabeça de caixões, protegendo o falecido.

Todos os quartos acessíveis no túmulo de Meketre haviam sido saqueados nos tempos antigos, mas, no início de 1920, a escavadeira do Museu, Herbert Winlock, mandou seus operários limpar os detritos acumulados para obter uma planta precisa do túmulo. Foi durante esta operação de limpeza que a pequena câmara escondida foi descoberta, cheia de seus modelos quase perfeitamente preservados e as duas estátuas. Na divisão de achados entre o Governo egípcio eo Museu Metropolitano, metade do conteúdo foi para o Museu Egípcio no Cairo, e metade veio para Nova York.

Figura de propriedade
Período:
    Reino médio
Dinastia:
    Dinastia 12
Reinado:
    Início do reinado de Amenemhat I
Encontro:
    Ca. 1981-1975 B.C.
Geografia:
    Do Egipto, Egipto superior, Tebas, Asasif do sul, túmulo de Meketre (TT 280, MMA 1101), escavações do serdab, MMA, 1920
Médio:
    Madeira, gesso, tintas
Dimensões:
    H. 112 cm (44 1/8 in.); W. 17 cm (6 11/16 pol.); D. 46,7 cm (18 3/8 de polegada)
Linha de crédito:
    Fundo de Rogers e presente de Edward S. Harkness, 1920
Número de acesso:
    20.3.7 

Nenhum comentário:

Postar um comentário