Google+ Followers

sexta-feira, 31 de março de 2017

The city of Salvador, Bahia, Brazil, completes 468 years with nine days of celebration. Highlight of Bahia is the gastronomy and the music of African roots, --- Salvador, completa 468 anos com nove dias de festa.

The city of Salvador, Bahia, Brazil, completes 468 years with nine days of celebration.



Cidade was founded in 1549 by Tomé de Sousa, the first governor-general of Brazil.

Salvador was also the first capital of the country

The feasts of Our Lord of Bonfim, high in the Sacred Hill, and Iemanjá, in Rio Vermelho Beach, are also in the script of those who visit Salvador

Nine days of festivities full of music, theater, exhibitions and street art.

Thus will be celebrated the anniversary of the capital of Bahia, Salvador, which completes 468 years on Wednesday (03-23-2017).

The celebrations began on Saturday (25) and continue until next Sunday (2). Most of the events take place in the tourist corridor of Rio Vermelho, Ribeira and Pelourinho, among other neighborhoods, as well as churches and cultural spaces.

A battle of rappers and the festival of graffiti artists complete the diversity of urban art and the colorful party of all Bahian sounds and tones. In addition, in the House of Benin, space of black culture, in Pelourinho, the exhibition "Screens of the City" portrays Salvador and its charms.

Bahia attractions

Among the various charms of Salvador are the "Bahia de Acarajé", intangible heritage and symbol of Bahia. They have a meeting with tourists in virtually every corner and attraction of the city, as in the Mercado Modelo. The place is one of the main attractions of Cidade Baixa and is currently the largest handicraft market in Bahia.

In the Upper City, linked to the lower part by another symbol of tourism in Salvador - the Lacerda Elevator - is the Pelourinho, an area recognized by UNESCO as a World Heritage Site, which stands out for colonial architecture and baroque churches with more than 800 listed buildings.

Another highlight of Bahia is the gastronomy and music of African roots, being the stage of one of the biggest carnivals in the world. More than half the population of Salvador is of black origin.

The religion is also a striking feature of the city, which is the center of the cult of the orixás in Brazil and has in its tourist itinerary the Dór do Tororó. In the place, the visitor is faced with giant statues on the mirror of water representing deities of the candomblé.

The feasts of Our Lord of Bonfim, on the top of Sacred Hill, on the Itapagipe Peninsula, and Iemanjá, on Rio Vermelho Beach, are also in the itinerary of those who visit Salvador in January and February respectively, both marked by syncretism religious.

Because of all this diversity, Salvador is considered a joyful, beautiful and rich land, as much for its treasures (colonial palaces, churches and convents) as for the exuberance of the nature in the Bay of All Saints. A mystical land, cradle of capoeira, history and cultural diversity of Brazil.

History

Founded in 1549 by Tomé de Sousa, the first governor-general of Brazil, the city was the first capital of the colony until 1763. At the landing place, on the Beach of Porto da Barra, is the "Marco da Fundação da Cidade".

With a coastline bordered by the waters of the Bay and the Atlantic Ocean, Salvador boasts 50 kilometers of beaches, including Farol da Barra, Itapuã and Jardim de Alá. Most have calm and warm waters, ideal for swimming, sailing, diving and deep-sea fishing. In the same day, tourists can go to the beach, take a boat trip between the islands of Todos os Santos Bay and visit the beautiful historical attractions.

Source: Portal Brasil, with information from the Ministry of Tourism






Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.








--br
A cidade de Salvador, Bahia, Brasil, completa 468 anos com nove dias de festa.  Destaque da Bahia é a gastronomia e a música de raízes africanas, 

Cidade foi fundada em 1549 por Tomé de Sousa, primeiro governador-geral do Brasil. 

Salvador também foi a primeira capital do País
  

As festas de Nosso Senhor do Bonfim, no alto da Colina Sagrada, e de Iemanjá, na Praia do Rio Vermelho, também estão no roteiro de quem visita Salvador

Nove dias de festejos repletos de música, teatro, exposições e arte de rua. 

Assim será celebrado o aniversário da capital da Bahia, Salvador, que completa 468 anos nesta quarta-feira (29-03-2017).

As comemorações começaram no sábado (25) e seguem até o próximo domingo (2). Boa parte dos eventos ocorre no corredor turístico do Rio Vermelho, Ribeira e Pelourinho, entre outros bairros, além de igrejas e espaços culturais.

Uma batalha de rappers e o festival de grafiteiros completam a diversidade da arte urbana e o colorido da festa de todos os sons e tons baianos. Além disso, na Casa do Benin, espaço de cultura negra, no Pelourinho, a exposição “Telas da Cidade” retrata Salvador e seus encantos.

Atrativos baianos

Entre os vários charmes de Salvador estão as “baianas de acarajé”, patrimônio imaterial e símbolo da Bahia. Elas têm um encontro marcado com os turistas em praticamente todas as esquinas e atrativos da cidade, como no Mercado Modelo. O local é um dos principais atrativos da Cidade Baixa e, atualmente, é o maior mercado de artesanato da Bahia.

Na Cidade Alta, ligada à parte baixa por outro símbolo do turismo de Salvador – o Elevador Lacerda – fica o Pelourinho, área reconhecida pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, que se destaca pela arquitetura colonial e igrejas barrocas com mais de 800 prédios tombados.

Outro destaque da Bahia é a gastronomia e a música de raízes africanas, sendo palco de um dos maiores carnavais do mundo. Mais da metade da população de Salvador é de origem negra.

A religião também é uma característica marcante da cidade, que é o centro do culto aos orixás no Brasil e tem no seu roteiro turístico o Dique do Tororó. No local, o visitante se depara com estátuas gigantes sobre o espelho d'água representando divindades do candomblé.

As festas de Nosso Senhor do Bonfim, no alto da Colina Sagrada, na Península de Itapagipe, e de Iemanjá, na Praia do Rio Vermelho, também estão no roteiro de quem visita Salvador nos meses de janeiro e fevereiro, respectivamente, ambas marcadas pelo sincretismo religioso.

Por causa de toda essa diversidade, Salvador é considerada uma terra alegre, bonita e rica, tanto pelos seus tesouros (palácios coloniais, igrejas e conventos) como pela exuberância da natureza na Baía de Todos os Santos. Uma terra mística, berço da capoeira, da história e da diversidade cultural do Brasil.

História 

Fundada em 1549 por Tomé de Sousa, primeiro governador-geral do Brasil, a cidade foi a primeira capital da colônia até 1763. No local de desembarque, na Praia do Porto da Barra, está o "Marco da Fundação da Cidade". 

Com um litoral margeado pelas águas da Baía e do Oceano Atlântico, Salvador ostenta 50 quilômetros de praias, entre elas, Farol da Barra, Itapuã e Jardim de Alá. A maioria tem águas calmas e mornas, ideais para natação, vela, mergulho e pesca submarina. Em um mesmo dia, o turista pode ir à praia, passear de barco entre as ilhas da Baía de Todos os Santos e visitar os belos atrativos históricos.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo


Nenhum comentário:

Postar um comentário