Google+ Followers

domingo, 12 de março de 2017

Timeless Female Figure, the greek designer. --- Figura Feminina Intemporal, o "designer" grego.

An important feature of the Minoan culture is the social status afforded to women. Not only were women respected, they were also given positions of authority.




One reason is that Minoan culture was very dependent on the children that women gave birth. Even the female deities of the Minoan religion seem to be dominant and represented Mother Nature. Another fact is that the culture was dominant on the sea. While men were away, women would be required to perform many of duties, traditionally perfomed by men.

The Minoan Civilization developed in the island of Crete between 2700 and 1450 a.C., having in Knossos the main city. It remained for a long time on the largest island in the Aegean, but to this day many answers about this people have not yet been answered.

It is not known exactly what is the origin of the Minoan Civilization, but it is known that the island of Crete was occupied around the year 6000 a.C by Neolithic people. It dates back to three centuries later the first marks of human presence that are represented through ceramic pieces, meanwhile the characteristics of architecture closely resembled those of Egypt and the Middle East of the same period and later periods. Also uncertain is the term Minoan that is used to characterize civilization, it was an English archaeologist who so called it. It may be that the word Minos represented a specific person among these people, but as the Minoans were still called a mystery, what is known only is that the Egyptian word Keftiu and the Semitic Kaftor are referring to the inhabitants of the island of Crete.


A human contingent settled on the island of Crete growing wheat and lentils and raising oxen and goats, agriculture was favored by land and fishing because it was an island. Only around 3800 BC the copper took the place of the stone in the elaboration of utensils, changing the habits of the inhabitants. The Minoan Civilization proper only began around 2700 bc when written records were used and after forming a political unit and an army. This moment marks the beginning of the Bronze Age and a period of much activity on the island of Crete.


Ruins of the Palace of KnossosThe apogee of Minoan Civilization occurred around 1700 BC when a major earthquake struck the island, destroying the palaces of Knossos, Festos, Malia and Kato Zakros. After the tragedy, the palaces were rebuilt on a larger scale, the population increased, a sewer system was built, larger tombs and more elaborate sculptures. This moment is the beginning of the Neo-Palatian Period, which denotes the apex of Minoan Civilization. In the middle of the prosperous moment, ships were built fast and resistant enough to cross the Mediterranean Sea. Trade expansion has taken place through the export of jewelry, ceramics, oil and wool, as well as territorial and political expansion with the foundation of colonies on the Aegean islands and Sicily.


The decadence of the Minoan Civilization happened at the end of the Neo-Palacian Period, when the culture collapsed and the palaces were destroyed again. Later another natural disaster contributed to the collapse of such a people, the explosion of a volcano on the island of Santorini caused tsunamis to reach the ports of Crete. The main markets of the Minoans were destroyed and space was opened for the arrival of the Indo-European tribe of the Doria, who conquered the decadent Minoans. These lost the ability to sustain trade with other cultures and were no longer able to defend themselves from the invaders, resulting in the emergence of a civil war fragmenting civilization into various groups.


In order to put an end to the Minoan Civilization, the Dorians invaded the island of Crete occupying the abandoned cities and building on the destroyed cities their new bases and assimilated in 1380 a.C. the remaining Minoans who took refuge in the east of the island.


The Minoan culture was very significant in the Aegean Sea and generated a legacy that was associated with the culture of the Greek towns generating Mycenaean Civilization. Minoan Civilization is identified as a matriarchal civilization, woman was very important in society and developed religious, administrative and political functions. It was a peaceful people, believing in several gods and certain that the woman was a fundamental element for social pacification, so much that the main religious symbol of veneration was a goddess.








Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.







--br via tradutor do google
Figura Feminina Intemporal.

Uma característica importante da cultura minóica é o status social concedido às mulheres. Não só as mulheres eram respeitadas, como também eram dadas posições de autoridade.

Uma razão é que a cultura minóica era muito dependente das crianças que as mulheres deram à luz. Até mesmo as divindades femininas da religião minóica parecem ser dominantes e representam a Mãe Natureza. Outro fato é que a cultura era dominante no mar. Enquanto os homens estavam ausentes, as mulheres seriam obrigadas a cumprir muitos dos deveres, tradicionalmente praticados pelos homens.
 A Civilização Minóica se desenvolveu na ilha de Creta entre 2700 e 1450 a.C., tendo em Knossos a principal cidade. Permaneceu durante muito tempo na maior ilha do Mar Egeu, mas até hoje muitas respostas sobre esse povo ainda não foram respondidas.

Não se sabe exatamente qual é a origem da Civilização Minóica, mas sabe-se que a ilha de Creta foi ocupada por volta do ano 6000 a.C por povos neolíticos. Datam de três séculos depois as primeiras marcas de presença humana que são representadas através de peças de cerâmica, enquanto isso as características da arquitetura se assemelhavam muito com as do Egito e do Oriente Médio da mesma época e de períodos posteriores. Também é incerto o termo Minóico que é utilizado para caracterizar a civilização, foi um arqueólogo inglês que assim a chamou. Pode ser que a palavra Minos representasse alguém específico entre esse povo, mas como os minóicos se chamavam ainda é um mistério, o que se sabe apenas é que a palavra egípcia Keftiu e a semítica Kaftor são referentes aos habitantes da ilha de Creta.

Um contingente humano se estabeleceu na ilha de Creta cultivando trigo e lentilhas e criando bois e cabras, a agricultura era favorecida pelo terreno e a pesca por se tratar de uma ilha. Somente em torno de 3800 a.C. que o cobre tomou o lugar da pedra na elaboração de utensílios, mudando os hábitos dos habitantes. A Civilização Minóica propriamente dita só teve início por volta do ano 2700 a.C. quando os registros escritos eram utilizados e após se formar uma unidade política e um exército. Esse momento marca o começo da Idade do Bronze e um período de muita atividade na ilha de Creta.

Ruínas do Palácio de Knossos

O apogeu da Civilização Minóica ocorreu ao redor do ano 1700 a.C. quando um grande terremoto assolou a ilha destruindo os palácios de Knossos, Festos, Malia e Kato Zakros. Após a tragédia, os palácios foram reconstruídos em maior escala, a população aumentou, construiu-se um sistema de esgoto, túmulos maiores e esculturas mais elaboradas. Esse momento é o começo do Período Neo-Palaciano, o qual denota o ápice da Civilização Minóica. Em meio ao próspero momento foram construídas naus rápidas e resistentes o suficiente para transpor o Mar Mediterrâneo. Ocorreu a expansão comercial através da exportação de jóias, cerâmica, azeite e lã, assim como a expansão territorial e política com a fundação de colônias em ilhas do Mar Egeu e na Sicília.

A decadência da Civilização Minóica aconteceu no final do Período Neo-Palaciano, quando a cultura ruiu e os palácios foram novamente destruídos. Mais tarde outro desastre natural contribuiu para a derrocada de tal povo, a explosão de um vulcão na ilha de Santorini fez com que tsunamis atingissem os portos de ilha de Creta. Os principais mercados dos Minóicos foram destruídos e abriu-se espaço para a chegada dos Dórios, tribo indo-européia, que conquistaram os decadentes Minóicos. Estes perderam a capacidade de sustentar comércio com outras culturas e nem conseguiam mais defenderem-se dos invasores, o resultado foi o surgimento de uma guerra civil fragmentando a civilização em vários grupos.

Para colocar um fim à Civilização Minóica, os Dórios invadiram a ilha de Creta ocupando as cidades abandonadas e construindo sobre as cidades destruídas suas novas bases e assimilaram em 1380 a.C. os Minóicos restantes que se refugiaram no leste da ilha.

A cultura Minóica foi muito significativa no Mar Egeu e gerou um legado que se associou com a cultura dos povos gregos gerando a Civilização Micênica. A Civilização Minóica é identificada como uma civilização matriarcal, a mulher tinha muita importância na sociedade e desenvolvia funções religiosas, administrativas e políticas. Era um povo pacífico, crente em vários deuses e seguros de que a mulher era elemento fundamental para a pacificação social, tanto que o principal símbolo religioso de veneração era uma deusa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário