Google+ Followers

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Date: Sunday, April 09, 2017 - 11:00 Duration: 1h30 Audience: Adults - National Museum of the Middle Ages, Paris. --- Data: Domingo, 09 de abril de 2017 - 11:00 Duração: 1h30 Audiência: Adultos - Museu Nacional da Idade Média, Paris.

The Lady with the Unicorn and the Masterpieces of the Museum.



Discovery tours for adults

The Lady with the Unicorn: To my only desire (Cl. 10834) - Mini


The Cluny hotel, built at the end of the 15th century, houses the famous drapery of La Dame à la Unicorn and one of the richest European collections, offering a complete panorama of medieval art, from the 5th century to the beginning of the 16th century: goldsmithery, stained glass, sculptures ..

The Lady and the Unicorn (French: La Dame à la licorne) is the modern title given to a series of six tapestries woven in Flanders from wool and silk, from designs ("cartoons") drawn in Paris around 1500. The set, on display in the Musée national du Moyen Âge (former Musée de Cluny) in Paris, is often considered one of the greatest works of art of the Middle Ages in Europe.

Five of the tapestries are commonly interpreted as depicting the five senses – taste, hearing, sight, smell, and touch. The sixth displays the words "À mon seul désir". The tapestry's meaning is obscure, but has been interpreted as representing love or understanding. Each of the six tapestries depicts a noble lady with the unicorn on her left and a lion on her right; some include a monkey in the scene.

The pennants, as well as the armour of the Unicorn and Lion in the tapestry bear the arms of the sponsor, Jean Le Viste, a powerful nobleman in the court of King Charles VII. However, a very recent study of the heraldry appears to lend credence to another hypothesis - previously dismissed - that the real sponsor of the tapestry is Antoine II Le Viste (1470-1534), a descendant of the younger branch of the Le Viste family and an important figure at the court of Charles VIII, Louis XII and François I.

The tapestries are created in the style of mille-fleurs (meaning: "thousand flowers").

The tapestries were rediscovered in 1841 by Prosper Mérimée in Boussac castle (owned at the time by the subprefect of the Creuse) where they had been suffering damage from their storage conditions. In 1844 the novelist George Sand saw them and brought public attention to the tapestries in her works at the time (most notably in her novel Jeanne), in which she correctly dated them to the end of the fifteenth century, using the ladies' costumes for reference. 



Nevertheless, the artefacts continued to be threatened by damp and mould until 1863, when they were brought to the Thermes de Cluny in Paris. Careful conservation has restored them nearly to their former glory.

Musée national du Moyen Âge


6 place Paul Painlevé - 75005 PARIS
Tél : 01 53 73 78 00
- 01 53 73 78 16
Mail : contact.musee-moyenage [at] culture.gouv.fr






fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


https://en.wikipedia.org/wiki/The_Lady_and_the_Unicorn

Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.






--br via tradutor do google

Museu Nacional da Idade Média, Paris.



A Senhora com o Unicórnio e as Obras-primas do Museu

A Senhora com o Unicórnio: Para o meu único desejo (Cl 10834) - Mini

O Hotel Cluny, construído no final do século XV, abriga a famosa cortina de La Dame à la Unicorn e uma das mais ricas coleções europeias, oferecendo um panorama completo da arte medieval, do século V ao início do século XVI : Serralharia, vitrais, esculturas ..

A senhora e o unicórnio é o título moderno dado a uma série de seis tapeçarias tecidas em Flanders da lã e da seda, dos desenhos ("desenhos animados") tirados em Paris em torno de 1500. O jogo, sobre Exibido no Musée national du Moyen Âge (antigo Museu de Cluny) em Paris, é muitas vezes considerado uma das maiores obras de arte da Idade Média na Europa.

Cinco das tapeçarias são comumente interpretadas como descrevendo os cinco sentidos - gosto, audição, visão, cheiro e toque. O sexto exibe as palavras "À mon seul désir". O significado da tapeçaria é obscuro, mas tem sido interpretado como representando amor ou compreensão. Cada uma das seis tapeçarias retrata uma senhora nobre com o unicórnio à sua esquerda e um leão à sua direita; Alguns incluem um macaco na cena.

Os galhardetes, assim como a armadura do unicórnio e do leão na tapeçaria carregam os braços do patrocinador, Jean Le Viste, um nobre poderoso na corte do rei Charles VII. No entanto, um estudo muito recente da heráldica parece dar credibilidade a outra hipótese - anteriormente descartada - de que o verdadeiro patrocinador da tapeçaria é Antoine II Le Viste (1470-1534), descendente do ramo mais jovem da família Le Viste e Uma figura importante na corte de Carlos VIII, Luís XII e Francisco I.

As tapeçarias são criadas no estilo de mille-fleurs (que significa: "mil flores").

As tapeçarias foram redescobertas em 1841 por Prosper Mérimée no castelo de Boussac (propriedade na época pelo subprefecto da Creuse) onde eles estavam sofrendo danos por suas condições de armazenamento. Em 1844, o romancista George Sand os viu e chamou a atenção do público para as tapeçarias em suas obras na época (mais notavelmente em seu romance Jeanne), no qual corretamente as datou até o final do século XV, usando os trajes das damas para referência.

No entanto, os artefatos continuaram a ser ameaçados pela umidade e mofo até 1863, quando foram levados para as Termas de Cluny, em Paris. Cuidadosa conservação tem restaurado quase sua glória anterior.



Nenhum comentário:

Postar um comentário