Google+ Followers

sexta-feira, 7 de julho de 2017

New discovery could rewrite Viking fortresses’ history. --- Nova descoberta poderia reescrever a história das fortalezas do Viking.

Pottery shards question conventional understanding of Denmark’s Viking ring fortresses.


Someone brought ceramics through the gates at the Viking ring fortress “Borgring” after it had burnt down. The discovery reveals an afterlife at the fortress that archaeologists had not previously considered. 
(Photo: Screenshot from video by Archaeological IT Aarhus University).

While most archaeologists and historians can agree that Denmark’s five Viking ring fortresses were most likely built by Harold Bluetooth around 980 CE, they remain divided regarding their purpose.

Was it to defend the kingdom? A demonstration of power? Or to cement the Christianisation of the Danes?

Many archaeologists think that the fortresses were built with just one goal in mind, and then disappeared more or less as fast as they had appeared in the first place.

But newly discovered pieces of ceramic pottery found in the main gates of Denmark’s fifth Viking ring fortress, “Borgring,” are now challenging this theory.

The pottery belongs to the first half of the 11th century, which puts it well after the assumed construction of the fortress. Shards of the same type of pottery were discovered in 2016 at the fortress’ eastern gate.

The discovery of ceramics at the north gate suggests that last year’s discovery was not a random find, says excavation leader Nanna Holm who also works as a museum curator at the Museum of Southeast Denmark.

It also suggests that the fortresses served different purposes over time, says Nanna Holm who is leading the excavation.

“We need to be open to the possibility that the ring fortresses were not just built to only remain for a short time, and then disappear completely afterwards. I think that the fortresses are more nuanced than that,” she says.

3D animation of the Viking ring fortress “Borgring.” The video was made in 2014 and a number of discoveries have been made since then and the houses shown in the animation have not been found on site. 


(Video: Archaeological IT Aarhus University)  1:27min


An afterlife at both gates

The pottery is strongly inspired by an English style known as Stamford Ware, and dates back to the first half of the 11th century. 
(Photo: Nanna Holm)

“I love it when we discover things that help make the story fit into place. This suggests that the fortresses did not necessarily disappear when they’d achieved their intended goal—and this is a great story,” says Holm

Both the east and north gate appear to have partially burnt down, but the ceramics were found in soils that date after these fires—meaning that someone brought the ceramics into the gates after the fire. The ceramics at the north gate are situated in soil layers of the same age as those at the east gate, indicating that both sites were occupied simultaneously.

In the east gate, archaeologists also found floor layers, a fireplace, and a Viking toolbox in connection with the pottery.

This probably means that the gates did not burn down completely, and that some parts of the buildings at least partially remained for people to move into.

“Activity at one gate could just mean that it didn’t collapse completely after the fire. Now we find that the north gate was also used in the same period, and that suggests that you could still use the gates,” says Holm.

Few similar finds in Denmark

The pottery is strongly inspired by an English style known as Stamford Ware, and dates back to the first half of the 11th century.

There are only a few known examples of this type of ceramic outside England during this period, and it only shows up in the Viking political power hubs of Lejre and Roskilde in Denmark and Lund in Sweden.

The discovery surprises archaeologist and Stamford Ware expert Jesper Langkilde, a museum curator at Roskilde Museum, Denmark. He was not involved in the excavations at “Borgring.”

“It’s exciting because we only know of a few examples of this type of ceramics from Denmark and Skåne [in Sweden]. It shows that there was activity at ‘Borgring’ at the beginning of the 11th century, and it also suggests that this activity was something significant,” says Langkilde.

“This type of pottery has been associated with Knud the Great and his close relations to England, so we should perhaps think of this as something that signifies a royal presence or at least some higher social status,” he says.







Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.



--br via tradutor do google
Nova descoberta poderia reescrever fortalezas Viking história

cacos de cerâmica questionar o entendimento convencional de fortalezas anel Viking da Dinamarca.

Por: Charlotte Price Persson

Alguém trouxe cerâmica através das portas na fortaleza anel Viking "Borgring" depois de ter incendiado. A descoberta revela uma vida após a morte na fortaleza que os arqueólogos não tinha considerado anteriormente.

(Foto: Captura de tela de vídeo de Arqueológico de TI Aarhus University).

Enquanto a maioria dos arqueólogos e historiadores concordam que cinco fortalezas anel Viking da Dinamarca foram provavelmente construídos por Harold Bluetooth em torno de 980 dC, eles permanecem divididos em relação à sua finalidade.

Foi para defender o reino? A demonstração de poder? Ou para cimentar a cristianização dos dinamarqueses?

Muitos arqueólogos pensam que as fortalezas foram construídas com apenas um objetivo em mente, e depois desapareceu mais ou menos tão rápido quanto eles tinha aparecido em primeiro lugar.

Mas peças de cerâmica cerâmica encontrados nas principais portões de quinta fortaleza anel Viking da Dinamarca recém-descoberto, "Borgring," agora estão desafiando essa teoria.

A cerâmica pertence à primeira metade do século 11, o que coloca-lo bem após a construção assumido da fortaleza. Fragmentos do mesmo tipo de cerâmica foram descobertos em 2016, o portão oriental fortaleza.

A descoberta de cerâmica no portão norte sugere que a descoberta do ano passado não foi um achado aleatório, diz líder da escavação Nanna Holm, que também funciona como um curador de museu no Museu do Sudeste Dinamarca.

Ele também sugere que as fortalezas servido a propósitos diferentes ao longo do tempo, diz Nanna Holm que está conduzindo a escavação.

"Nós precisamos estar abertos à possibilidade de que as fortalezas anel não foram apenas construído para permanecer apenas por um curto período de tempo, e depois desaparecem completamente depois. Eu acho que as fortalezas são mais nuances do que isso ", diz ela.

animação em 3D do anel fortaleza Viking "Borgring." O vídeo foi feito em 2014 e uma série de descobertas foram feitas desde então e as casas mostradas na animação não foram encontrados no local.

(Vídeo: Arqueológico de TI Aarhus University)

Vida após a morte em ambas as portas

A cerâmica é fortemente inspirado em um estilo Inglês conhecido como Stamford Ware, e remonta à primeira metade do século 11.

(Foto: Nanna Holm)
"Eu adoro quando descobrimos coisas que ajudam a tornar a história encaixar no lugar. Isto sugere que as fortalezas não necessariamente desaparecem quando tinha alcançado seu objetivo e destina esta é uma grande história ", diz Holm

Tanto o leste e portão norte parecem ter parcialmente incendiada, mas a cerâmica foram encontrados em solos que data após estes fogos-o que significa que alguém trouxe a cerâmica para os portões após o incêndio. As cerâmicas no portão norte estão situados nas camadas do solo da mesma idade como aqueles no portão leste, indicando que ambos os locais foram ocupados simultaneamente.

Na porta do leste, arqueólogos também encontrado camadas de piso, uma lareira, e uma caixa de ferramentas Viking em conexão com a cerâmica.

Isso provavelmente significa que as portas não queimar completamente, e que algumas partes dos edifícios, pelo menos parcialmente permaneceu por pessoas para se mover.
"Atividade em um portão poderia significar apenas que ele não entrou em colapso completamente após o incêndio. Agora descobrimos que o portão norte também foi usado no mesmo período, e que sugere que você ainda pode usar as portas ", diz Holm.

Alguns achados semelhantes na Dinamarca
A cerâmica é fortemente inspirado em um estilo Inglês conhecido como Stamford Ware, e remonta à primeira metade do século 11.

Existem apenas alguns exemplos conhecidos deste tipo de cerâmica fora da Inglaterra durante este período, e só aparece nos centros de poder político Viking de Lejre e Roskilde na Dinamarca e Lund, na Suécia.

O surpresas descoberta arqueólogo e especialista em Stamford Ware Jesper Langkilde, um curador do museu no Museu de Roskilde, na Dinamarca. Ele não estava envolvido nas escavações em "Borgring."

"É emocionante porque nós só sei de alguns exemplos deste tipo de cerâmica a partir de Dinamarca e Skåne [na Suécia]. Ele mostra que houve atividade em 'Borgring' no início do século 11, e também sugere que essa atividade era algo significativo ", diz Langkilde.

"Este tipo de cerâmica tem sido associada com Knud o Grande, e suas relações estreitas com a Inglaterra, então talvez devêssemos pensar nisso como algo que significa uma presença real ou pelo menos algum status social mais elevado", diz ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário