Google+ Followers

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Museum HR Giger. You can meet the museum for the movie "Alien the Eighth Passenger" and then have drinks at the bar. An environment that seems to be from another planet! - Museum HR Giger. Você pode conhecer o museu destinado ao filme "Alien, o Oitavo Passageiro" e depois tomar drinks no bar. Um ambiente que parece ser de outro planeta!

Located in Gruyeres, a medieval town in Switzerland, this museum houses the permanent collection of works by Hans Ruedi Giger, a plastic artist who created together with Carlo Rambaldi, the Alien (from the movie "Alien the Eighth Passenger"). The site, which was opened almost 20 years ago, is located inside the Château St. Germain, a castle of more than 400 years and with three floors of dark walls and floor covered with hieroglyphs, in relief. Nothing in there looks like the bucolic setting outside the tiny town, 147 km from Zurich.

The exhibition space is the address of the pieces of Giger's dark and surrealistic traits, such as paintings and sculptures, made by the artist since the 60s; And original drawings made by the artist himself at the time of the filming of the Alien films. The mechanical version of one of the dolls used in Alien's recordings is on display at the Museum HR Giger, which also houses the 1980 Oscar.


But the highlight of the place is the original puppet of this alien of the planet LV-426 that gave unexpected directions to the routine of the crew of the ship Nostromo in the debut movie of the franchise in 1979. Across the street, surreality follows in Museum HR Giger Bar. This bar / museum has decoration and architectural design signed by HR Giger himself.

Entering the bar is like getting into a facility from another planet. Inaugurated in 2003, after a four-year renovation, the bar has a cave-like interior, covered by a skeletal structure of arches and glass tables are surrounded by the famous Harkonnen chairs, another work by Giger known for the backrests that Mimic a spinal cord.

To stimulate the sensations in the bar, the artist also invested in furniture with materials that make the customer feel inside a living being, such as the polished concrete that imitates the softness of an animal skin. So, how about visiting the museum and breaking down at the bar?







Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.



--br
Museum HR Giger. Você pode conhecer o museu destinado ao filme "Alien, o Oitavo Passageiro" e depois tomar drinks no bar. Um ambiente que parece ser de outro planeta!

Localizado em Gruyères, uma cidade medieval na Suíça, esse museu abriga o acervo permanente de obras de Hans Ruedi Giger, artista plástico que criou junto a Carlo Rambaldi, o Alien (do filme "Alien, o Oitavo Passageiro"). O local, aberto há quase 20 anos, fica dentro do Château St. Germain, um castelo de mais de 400 anos e com três andares de paredes escuras e chão coberto com hieróglifos, em alto-relevo. Nada ali dentro se parece com o cenário bucólico do lado de fora da minúscula cidade, a 147 km de Zurique.

O espaço de exposições é endereço das peças de traços sombrios e surrealistas de Giger, como pinturas e esculturas, realizadas pelo artista desde os anos 60; e desenhos originais feitos à mão pelo próprio artista, na época das gravações dos filmes do Alien. A versão mecânica de um dos bonecos usados nas gravações de Alien, está em exposição no Museum HR Giger, que também abriga o Oscar de 1980.

Mas o destaque do local é o boneco original desse alienígena do planeta LV-426 que deu rumos inesperados à rotina da tripulação da nave Nostromo, no filme de estreia da franquia, em 1979. Do outro lado da rua, a surrealidade segue no Museum HR Giger Bar. Esse bar/museu tem decoração e projeto arquitetônico assinados pelo próprio H.R. Giger.

Entrar no bar é como chegar em uma instalação de outro planeta. Inaugurado em 2003, após uma reforma de quatro anos, o bar tem interior em forma de caverna, coberto por uma estrutura de arcos que lembram um esqueleto e as mesas de vidro são rodeadas pelas famosas cadeiras Harkonnen, outro trabalho de Giger conhecido pelos encostos que imitam uma medula espinhal.

Para estimular as sensações no bar, o artista investiu também em móveis com materiais que fazem o cliente se sentir no interior de um ser vivo, como o concreto polido que imita a suavidade de uma pele animal. E aí, que tal visitar o museu e de quebra dar uma passadinha no bar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário