quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Vatican and China united by the beauty of art. - 梵蒂冈和中国联合起来的艺术之美。 - Vaticano e China unidos pela beleza da arte.

Vatican City (Xinhua) - The Vatican Museums and the China Culture Industrial Investment Fund presented on Tuesday in the Holy See Press Office the two exhibitions that, from spring 2018, will be open to visitors at the museums at the same time Vatican and the Forbidden City in Beijing.



"Beauty unites us" is the name of this initiative of the Papal Museums and the Chinese Fund, a project born with the intention of creating forms of cultural collaboration through the universal language of art, which allowed for the first time that the Vatican Museums organized a Show in partnership with Chinese cultural institutions.

The Director of the Vatican Museums, Barbara Jatta, the Administrative Delegate of Museums, Mons. Paolo Nicolini, the curator of the Anima Mundi Museum of the Vatican Museums, Father Nicola Mapelli, the Secretary General of China Culture Industrial Investment Fund and Master Zhang Yan.

"Beauty is an extraordinary vehicle to always speak, in every latitude and longitude, physical or temporal, whatever it is," Barbara Jatta emphasized, "without fear, without barriers. I believe that this is the key to the success of what we in museums we love to define as "the diplomacy of art," and I think this is what the Holy Father expects from his Museums. "

"This event," said Jiancheng Zhu, "is very important for promoting mutual understanding and trust, which will further strengthen the friendship and normalization of diplomatic relations between China and the Vatican."

In this sense, the joint exhibitions "Anima Mundi: human, nature and harmony" in the Vatican, and "Beauty unites us: the journey in the wonderful harmony between the Chinese people and the Vatican Museums" in China, intend to witness how art can be an instrument of dialogue and a meeting point between human beings from diverse cultures, women and men committed to reflect on the meaning of a good life in harmony with nature.

Among the works of art selected for the exhibition at the Vatican Museums, there will be 12 paintings by Chinese Zhang Yan, among them "Iron Staff", donated to the Pope, as well as part of the permanent collection of the "Anima Mundi" Museum, Vatican Museums .

There will be 40 works of art from the Pope's Museums: 30 pieces of ancient Chinese art from the Anima Mundi Museum collection, a work of the Vatican Pinacoteca and the painting Cradling Arms by the painter Zhang Yan, is also donated to the Holy Father.

The exhibition, after the Forbidden City, will go to other major cities in China.

A second press conference presenting the initiative, which will include a delegation of the Vatican Museums, will be held at the Diaoyutai State Guesthouse in Beijing on November 27.

(JE with Vatican Museums)




Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.









--chines simplificado
梵蒂冈和中国联合起来的艺术之美。

新华社梵蒂冈 - 梵蒂冈博物馆和中国文化产业投资基金周二在罗马教廷新闻办公室发布了两个展览,从2018年春天开始,博物馆同时向游客开放梵蒂冈和禁止北京的城市。


“美是我们的联合”就是教皇博物馆和中国基金会这个倡议的名称,这个项目的出生目的是通过世界语言的艺术创造文化合作形式,首次使梵蒂冈博物馆得以组织与中国文化机构合作举办的一场表演。

梵蒂冈博物馆馆长,芭芭拉贾塔,博物馆行政代表,蒙斯。梵蒂冈博物馆Anima Mundi博物馆馆长Paolo Nicolini,中国文化产业投资基金秘书长Nicole Mapelli神父,张燕大师。

芭芭拉·贾塔强调说:“美是一种非凡的工具,无论在任何经纬度上,无论是物理的还是时间的,无所不在的,我都相信这是成功的关键。我们喜欢把博物馆定义为“艺术外交”,我想这就是圣父从他的博物馆所期待的。

朱建成说:“这个事件对于增进相互了解和信任是非常重要的,这将进一步加强中梵建交的友谊和正常化。”

从这个意义上说,梵蒂冈联合展览“人性,自然,和谐”,“中华民族与梵蒂冈博物馆精彩的和谐之旅”共同展示了中国艺术可以成为不同文化的人类,男人和女人的对话工具和交汇点,致力于反思与自然和谐相处的美好生活的意义。

在梵蒂冈博物馆展出的艺术作品中,将有中国张砚的12幅作品,其中包括捐赠给教皇的“铁杆”,以及“阿尼玛蒙迪”永久收藏的部分作品,博物馆,梵蒂冈博物馆。

教皇博物馆将有40件艺术作品,其中有来自“阿尼玛蒙迪博物馆”收藏的30件中国古代艺术作品,梵蒂冈画作的作品,画家张炎的作品“摇臂”也被捐赠给了圣父。

紫禁城之后的展览将进入中国其他主要城市。

梵蒂冈博物馆代表团的第二次新闻发布会将于11月27日在北京钓鱼台国宾馆举行。

(JE与梵蒂冈博物馆)










--br
Vaticano e China unidos pela beleza da arte.

Cidade do Vaticano (RV) – Os Museus Vaticanos e o China Culture Industrial Investment Fund apresentaram esta terça-feira, na Sala de Imprensa da Santa Sé, as duas exposições que, a partir da primavera de 2018, estarão abertas a visitas contemporaneamente nos Museus Vaticanos e na Cidade Proibida em Pequim.

“A Beleza nos une” é o nome desta iniciativa dos Museus do Papa e do Fundo chinês, um projeto nascido com a intenção de criar formas de colaboração cultural por meio da linguagem universal da arte, o que permitiu que, pela primeira vez, que os Museus Vaticanos organizassem uma Mostra em parceria com instituições culturais chinesas.

Pronunciaram-se a Diretora dos Museus Vaticanos, Barbara Jatta, o Delegado Administrativo dos Museus, Mons. Paolo Nicolini, o Curador do Museu Anima Mundi dos Museus Vaticanos, Padre Nicola Mapelli, o Secretário Geral do China Culture Industrial Investment Fund e o Mestre Zhang Yan.

“A Beleza é um veículo extraordinário para falar sempre, em cada latitude e longitude, física ou temporal que seja – enfatizou Barbara Jatta – sem medo, sem barreiras. Considero que está nisto a chave do sucesso daquela que nos Museus amamos definir como “a diplomacia da arte”, e penso que seja isto que o Santo Padre espera de seus Museus”.

“Este evento – declarou por sua vez Jiancheng Zhu – é muito importante por promover a mútua compreensão e a confiança recíproca, o que fortalecerá ulteriormente a amizade e a normalização das relações diplomáticas entre China e Vaticano”.

Neste sentido, as exposições conjuntas “Anima Mundi: humano, natureza e harmonia”, no Vaticano, e “A Beleza nos une: a viagem na maravilhosa harmonia entre o povo chinês e os Museus Vaticanos”, na China, pretendem testemunhar como a arte pode ser um instrumento de diálogo e dimensão de encontro entre seres humanos de diversas culturas, mulheres e homens comprometidos em refletir sobre o significado de uma vida boa, em harmoniosa relação com a natureza.

Entre as obras de arte selecionadas para a mostra junto aos Museus Vaticanos, estarão 12 pinturas do chinês Zhang Yan, entre as quais “Iron Staff”, doada ao Papa, além de parte da coleção permanente do Museu “Anima Mundi”, dos Museus Vaticanos.

Dos Museus do Papa sairão 40 obras de arte: 30 peças de arte antiga chinesa da coleção do Museu Anima Mundi, uma obra da Pinacoteca Vaticana e a pintura Cradling Arms, do pintor Zhang Yan, também esta doada ao Santo Padre.

A exposição, após a Cidade Proibida, irá para outras grandes metrópoles da China.

Uma segunda coletiva de imprensa de apresentação da iniciativa, da qual tomará parte uma delegação dos Museus Vaticanos, se realizará na Diaoyutai State Guesthouse, em Pequim, em 27 de novembro.

(JE com Museus Vaticanos)

Brazilian museums follow a global trend and place on the internet. - Museus brasileiros seguem tendência global e colocam acervo na internet.

National Archive, Ipiranga Museum and Immigration Museum are some of the pioneers of the initiative in Brazil.


Brazilian institutions such as the National Archives, the Ipiranga Museum, Matemateca and the Immigration Museum have been making part of their collections available on the Wikimedia Commons platform of Wikipedia. The material consists of images of paintings, documents, historical photographs, artifacts and other works. This process, made possible by volunteers from Wikipedia, follows the trend of foreign museums such as Metropolitan, MoMA, British Museum and Picasso Museum, but also concerns the search for transparency in Brazil.



"Since our office is closed for restoration, we seek the best way to provide our collection," said the state's teacher Solange Ferraz de Lima, director of the Museu Paulista (better known as Ipiranga Museum). "This initiative is in keeping with a desire of the direction of the museum, to make your more accessible collection, but also our educational goals and a UN recommendation to the museums, a commitment to the development of society," adds Solange.


"It is very important that the Brazilian population knows its history so that there is a sense of belonging," said Diego Barbosa, who heads the National Archives, a body under the Ministry of Justice and Public Security, which maintains public documents produced by the Federal Executive Branch and , until 1991, also by the Legislative and Judiciary. "The law on access to information provides for passive but also active transparency. The organs are required to disclose a series of data spontaneously. This documentation belongs to society, not to the State. The files were born to restrict access and are now undergoing this new phase of expanding access, "believes Barbosa.


"It's an incredible educational resource. You are looking at the document, the handwriting. This culture of sharing knowledge can establish a win-win relationship from all sides, "said João Alexandre Peschanski, who coordinates the initiative with the editors of Wikipedia and also provides access to the collection of images of USP museums such as Matemateca and Museum of Veterinary Anatomy.



The Glam Initiative (Wikipedia) has published articles from more than 100 institutions on all continents. In Brazil, more than 500 images and documents of the National Archives, such as the Lei Áurea, the Constitutions of the Country and the Institutional Acts of the military dictatorship, have been illustrated in the virtual encyclopaedia. "This completely changes the relationship of the citizen with the documentation," says the deputy director general of the organ, Diego Barbosa.

Among some of the more curious items are Santos Dumont's passport, an illustration of a solar eclipse recorded on September 7, 1858 by an astronomical commission instituted by d. Pedro II, a document censuring the novel Roque Santeiro and a statement of the Baron of Caxias closing the Farroupilha Revolution.

Nicolas Maia is one of the volunteer editors of Wikipedia and believes in the diffusion of culture as the main motivation: "It is excellent for both readers and institutions. What is the use of art and knowledge if they are far from the public? "

Peschanski, informs that the license with which the Glam works allows the remix of the works. "There is a rich universe of appropriation of this content. It is one thing to have a picture protected by economic and symbolic barriers, and another is to allow what is wanted with the work of art to be done within the limits of the law. "

In February, the Metropolitan of New York made available its digitized collection that was in the public domain, about 375,000 images. The Museu do Ipiranga yielded almost 200 paintings by Benedito Calixto, Tarsila do Amaral, Pedro Américo and others. The Château de Versailles in France; the Galileo Museum in Italy; the National Museum of New Delhi, India; the National Library of Israel; and the Museum of Popular Art in Mexico are some of those who have joined Glam. There have already been talks with Itaú Cultural and the Department of Historic Patrimony of the SP City Hall, according to Peschanski. But there is interest in expanding this role: "The more institutions, the better."

"We are in an age where digital platforms allow and demand this," reflects Professor Solange. "Making these images available calls the audience, arouses a curiosity, because nothing replaces the experience to see a large painting live," she says, remembering that the works are already on the internet, but now they will be in better quality and with metadata, the which prevents them from being decontextualized. "The tendency is for there to be more beneficial appropriations, which bring reflections, than misuse of these images," predicts the director.






Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.




--br
Museus brasileiros seguem tendência global e colocam acervo na internet.

Arquivo Nacional, Museu do Ipiranga e Museu da Imigração são alguns dos pioneiros da iniciativa no Brasil.

Instituições brasileiras como o Arquivo Nacional, o Museu do Ipiranga, a Matemateca e o Museu da Imigração vêm tornando disponível parte de seus acervos na plataforma Wikimedia Commons, da Wikipédia. O material consiste em imagens de pinturas, documentos, fotografias históricas, artefatos e outras obras. Esse processo, viabilizado por voluntários da Wikipédia, segue a tendência de museus estrangeiros como Metropolitan, MoMA, British Museum e Museo Picasso, mas também diz respeito à busca por transparência no Brasil. 

“Desde que nossa sede está fechada para restauração, buscamos a melhor forma de disponibilizar nosso acervo”, afirma ao Estado a professora Solange Ferraz de Lima, diretora do Museu Paulista (mais conhecido como Museu do Ipiranga). “Essa iniciativa vem ao encontro de um desejo da direção do museu, de tornar seu acervo mais acessível, mas também de nossas metas educacionais e de uma recomendação da ONU para os museus, de um compromisso com o desenvolvimento da sociedade”, acrescenta Solange.

“É muito importante que a população brasileira conheça sua história para que haja um sentimento de pertencimento”, afirma Diego Barbosa, que dirige o Arquivo Nacional, órgão subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, que mantém documentos públicos produzidos pelo Poder Executivo federal e, até 1991, também pelos Legislativo e Judiciário. “A lei de acesso à informação prevê uma transparência passiva, mas também ativa. Os órgãos têm obrigação de revelar uma série de dados espontaneamente. Essa documentação pertence à sociedade, não é do Estado. Os arquivos nasceram para restringir o acesso e agora estão passando por essa nova fase de ampliar o acesso”, acredita Barbosa.

“É um recurso educacional incrível. Você está vendo o documento, a caligrafia. Essa cultura de compartilhamento de conhecimento consegue estabelecer uma relação de vitória de todos os lados”, comemora João Alexandre Peschanski, que coordena a iniciativa com os editores da Wikipédia e viabiliza também o acesso ao acervo de imagens de museus da USP como a Matemateca e o Museu de Anatomia Veterinária. 

A iniciativa Glam (sigla em inglês para “Galerias, Bibliotecas, Arquivos e Museus”), da Wikipédia, já publicou itens de mais de 100 instituições em todos os continentes. No Brasil, passaram a ilustrar verbetes da enciclopédia virtual mais de 500 imagens e documentos do Arquivo Nacional, como a Lei Áurea, as Constituições do País e os Atos Institucionais da ditadura militar. “Isso muda completamente a relação do cidadão com a documentação”, diz o diretor-geral substituto do órgão, Diego Barbosa.

Entre alguns dos itens mais curiosos estão o passaporte de Santos Dumont, uma ilustração de um eclipse solar registrado em 7 de setembro de 1858 por uma comissão astronômica instituída por d. Pedro II, um documento censurando a novela Roque Santeiro e uma declaração do Barão de Caxias encerrando a Revolução Farroupilha.

Nicolas Maia é um dos editores voluntários da Wikipédia e acredita na difusão de cultura como principal motivação: “É excelente tanto para os leitores quanto para as instituições. De que adianta arte e conhecimento se estão longe do público?”.

Peschanski, informa que a licença com a qual o Glam trabalha permite o remix das obras. “Há um universo rico de apropriação desse conteúdo. Uma coisa é ter um quadro protegido por barreiras econômicas e simbólicas, e outra é permitir que se faça dentro do limite da lei o que se quiser com a obra de arte.” 

Em fevereiro, o Metropolitan, de Nova York, tornou disponível sua coleção digitalizada que estava em domínio público, cerca de 375 mil imagens. O Museu do Ipiranga cedeu quase 200 pinturas de Benedito Calixto, Tarsila do Amaral, Pedro Américo e outros. O Château de Versailles, na França; o Museo Galileo, na Itália; o National Museum de Nova Délhi, na Índia; a National Library, de Israel; e o Museu de Arte Popular, do México são alguns dos que aderiram ao Glam. Já houve conversas com o Itaú Cultural e o Departamento do Patrimônio Histórico da Prefeitura de SP, segundo Peschanski. Mas existe o interesse de ampliar esse rol: “Quanto mais instituições, melhor”.

“Estamos numa era em que as plataformas digitais permitem e exigem isso”, reflete a professora Solange. “Disponibilizar essas imagens chama o público, desperta uma curiosidade, porque nada substitui a vivência olhar uma pintura de grandes dimensões ao vivo”, pondera ela, lembrando que as obras já estão na internet, mas agora estarão em melhor qualidade e com metadados, o que impede que sejam descontextualizadas. “A tendência é que haja mais apropriações benéficas, que tragam reflexões, do que mau uso dessas imagens”, prevê a diretora. 

"A indústria cultural tem dificuldade de absorver, mas há uma tendência de se disponibilizar os acervos digitalmente”, avalia Peschanski. “A questão que se coloca no Brasil é a escassez de acervos digitalizados, pois o processo envolve custos. No mundo desenvolvido, até coleções privadas estão sendo liberadas. Ainda estamos atrasados, mas as instituições públicas passam por uma discussão ampla de transparência”, conclui.

National Meeting of Forrozeiros is opened in João Pessoa, Brazil. - Encontro Nacional de Forrozeiros é aberto em João Pessoa, Brasil.

Event discusses forró and has shows-manifesto with the purpose of drawing attention to the project that aims to make forró immaterial patrimony of Brazil.


Dozens of forrozeiros from the entire Northeast met on Monday night (20) at the Espaço Cultural, in João Pessoa, for the opening of the 1st National Meeting of Forrozeiros, which happens in parallel with the II National Forum of Forró de Raiz. During the events, more than 40 free forró shows will be held, as well as round tables, lectures and talk wheels.


According to the organization of the event, the presentations are called "manifesto-shows", and aims to fight and serve as resistance for the forró to become immaterial patrimony of Brazil.


"The manifesto is the way to show the artist's dissatisfaction. We are here to show that our soul is great and the fighters are united behind making a fairer music scene, "explained the singer Beto Brito, who was present at the opening of the event.


In addition to Beto Brito, Antônio Barros and Cecéu, Santanna, Alcymar Monteiro, Pinto do Acordeon, Gitana Pimentel and other names of the northeastern forró also participated in the opening ceremony.

In the morning, there was a public hearing of the Commission for Regional Development and Tourism of the Northeast, chaired by Senator Fatima Bezerra (PT-RN), whose minutes will be taken to the Senate to elaborate the project that turns forró into intangible heritage.

"Forró is one of the cultural expressions of greater identity, especially of the Northeastern people. Like the frevo, who deservedly already achieved this status of intangible heritage, we want this to be given also to the forró, "said the senator.

The event goes on until Wednesday (22). In the morning, lectures, round tables and workshops are held for forrozeiros. The manifesto shows are held at the People's Square of Cultural Space, starting at 7:00 pm local time.










Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.
Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 
but what modifies the way of looking and hearing.




--br

Encontro Nacional de Forrozeiros é aberto em João Pessoa, Brasil.

Evento debate o forró e tem shows-manifesto com o objetivo de chamar atenção para o projeto que visa tornar o forró patrimônio imaterial do Brasil.

Dezenas de forrozeiros de toda a região Nordeste se reuniram na noite da segunda-feira (20) no Espaço Cultural, em João Pessoa, para a abertura do I Encontro Nacional de Forrozeiros, que acontece paralelamente ao II Fórum Nacional do Forró de Raiz. Durante os eventos, vão ser realizados mais de 40 shows gratuitos de forró, além de mesas redondas, palestras e rodas de conversa.

Segundo a organização do evento, as apresentações são chamadas de “shows-manifesto”, e tem como objetivo lutar e servir como resistência para que o forró se torne patrimônio imaterial do Brasil.

“O manifesto é a forma de mostrar a insatisfação do artista. Estamos aqui para mostrar que nossa alma é grande e os forrozeiros estão unidos atrás de fazer uma cena musical mais justa”, explicou o cantor Beto Brito, que esteve presente na abertura do evento.

Além de Beto Brito, também participaram da solenidade de abertura Antônio Barros e Cecéu, Santanna, Alcymar Monteiro, Pinto do Acordeon, Gitana Pimentel e outros nomes do forró nordestino.

Pela manhã, houve uma audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Nordeste, presidida pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN), cuja ata vai ser levada para o Senado visando elaborar o projeto que transforme o forró em patrimônio imaterial.

“O forró se constitui em uma das expressões culturais de maior identidade, especialmente do povo nordestino. À exemplo do frevo, que merecidamente já conseguiu esse status de patrimônio imaterial, queremos que isso seja dado também ao forró”, disse a senadora.

O evento segue até a quarta-feira (22). Pela manhã, são realizadas palestras, mesas redondas e oficinas para forrozeiros. Os shows-manifesto são realizados na Praça do Povo do Espaço Cultural, a partir das 19h (horário local).