Google+ Followers

sábado, 19 de setembro de 2015

Svetitskhoveli Cathedral, (Georgian: სვეტიცხოვლის საკათედრო ტაძარი, svet'icxovlis sak'atedro t'adzari; literally, "the Living Pillar Cathedral") is a Georgian Orthodox cathedral located in the historical town of Mtskheta, Georgia, 20 km (12 mi) northwest of the nation's capital of Tbilisi.

Svetitskhoveli, known as the burial site of Christ's mantle, has long been the principal Georgian church and remains one of the most venerated places of worship to this day.[1] It presently functions as the seat of the archbishop of Mtskheta and Tbilisi, who is at the same time Catholicos-Patriarch of All Georgia.





The current cathedral was built in the eleventh century by the architect Arsukisdze, though the site itself is even older dating back to the early fourth century and is surrounded by a number of legends associated primarily with the early Christian traditions.

It is the second largest church building in the country, after the recently consecrated Holy Trinity Cathedral of Tbilisi, and is listed as an UNESCO World Heritage Site along with other historical monuments of Mtskheta.


The Glory of Iberia (1880s), an icon
 by 
Mikhail Sabinin illustrating
 the legend of Living Pillar.

--
The original church was built in 4th century A.D. during the reign of Mirian III of Kartli (Iberia). St. Nino is said to have chosen the confluence of the Mtkvari (Kura) and Aragvi rivers as the place of the first Georgian Church.

According to Georgian hagiography, in the 1st century AD a Georgian Jew from Mtskheta named Elias was in Jerusalem when Jesus was crucified. Elias bought Jesus’ robe from a Roman soldier at Golgotha and brought it back to Georgia. Returning to his native city, he was met by his sister Sidonia who upon touching the robe immediately died from the emotions engendered by the sacred object. The robe could not be removed from her grasp, so she was buried with it.[2] The place where Sidonia is buried with Christ's robe is preserved in the Cathedral. Later, from her grave grew an enormous cedar tree. Ordering the cedar chopped down to build the church, St. Nino had seven columns made from it for the church’s foundation. The seventh column, however, had magical properties and rose by itself into the air. It returned to earth after St. Nino prayed the whole night. It was further said that from the magical seventh column a sacred liquid flowed that cured people of all diseases. In Georgian sveti means "pillar" and tskhoveli means "life-giving" or "living", hence the name of the cathedral. An icon portraying this event can be seen on the second column on the right-hand from the entrance. Reproduced widely throughout Georgia, it shows Sidonia with an angel lifting the column in heaven. Saint Nino is in the foreground: King Mirian and his wife, Queen Nana, are to the right and left.[2] Georgia officially adopted Christianity as its state religion in 337.

--
Svetitskhoveli Cathedral, originally built in the 4th century, has been damaged several times during history, notably by the invasions of Arabs, Persians, and Timur and latterly during Russian subjugation and the Soviet period. The building has also been damaged by earthquakes.

During the restoration of 1970-71 which was presided over by V. Tsintsadze, the base of the basilica built in the late 5th century by King Vakhtang Gorgasali after St. Nino’s original church was found. During the early years of Georgian church building, the basilica was the dominant type of the Georgian church architecture before the cross-dome style emerged.

In the 11th century, the present Svetitskhoveli Cathedral was rebuilt (from 1010 to 1029) in the Cross-Dome style by the architect Arsakidze, at the invitation of the Catholicos Melkisedek of Georgia. The king of Georgia for that time was Giorgi I (George I).

The cathedral is surrounded by a defensive wall, built of stone and brick during the reign of King Erekle II (Heraclius) in 1787. The top storey was designed for military purposes and has gun emplacements. The entrance to the Cathedral from the wall is located to the south. The wall has eight towers: six of them are cylindrical and two of them are square. Archaeological expeditions in 1963 found the house of Patriarch of the 11th century at the southern part of the wall. Inside the church yard, the remains of the two-story castle of Patriarch Anton II were found.
----

fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti colaboração: Xatuna Xubua





--br

Catedral Svetitskhoveli
(Georgian: Catedral Svetitskhoveli, svet'icxovlis sak'atedro t'adzari, literalmente, "a Catedral Pilar Viver") é uma catedral ortodoxa georgiana localizado na cidade histórica de Mtskheta, Geórgia, 20 km (12 mi) a noroeste da capital da nação de Tbilisi.

Svetitskhoveli, conhecido como o local do enterro do manto de Cristo, tem sido a principal igreja da Geórgia e continua sendo um dos lugares mais venerados de culto para este dia. [1] Ele atualmente funciona como a sede do arcebispo de Mtskheta e Tbilisi, que é ao mesmo tempo Catholicos-Patriarca de Toda a Geórgia.

A catedral atual foi construída no século XI pelo arquiteto Arsukisdze, embora o próprio site de namoro é ainda mais velho de volta ao início do século IV e é cercado por uma série de lendas associadas principalmente com as tradições cristãs.

É o segundo maior edifício da igreja no país, após o recém consagrado Santíssima Trindade Catedral de Tbilisi, e está listado como um Patrimônio Mundial da UNESCO juntamente com outros monumentos históricos de Mtskheta.
-
A igreja original foi construída no século 4 dC durante o reinado de Mirian III de Kartli (Ibéria). St. Nino disse ter escolhido a confluência do Mtkvari (Kura) e rios Aragvi como o lugar da primeira Igreja georgiano.

De acordo com a hagiografia georgiano, no século 1 dC um judeu georgiano de Mtskheta chamado Elias estava em Jerusalém quando Jesus foi crucificado. Elias comprou manto de Jesus a partir de um soldado romano no Gólgota e trouxe-o de volta para a Geórgia. Voltando à sua cidade natal, ele foi recebido por sua irmã Sidonia que ao tocar o manto imediatamente morreram das emoções engendradas pelo objeto sagrado. O manto não pôde ser removido de sua mão, então ela foi enterrada com ele. [2] O lugar onde está enterrado Sidonia com o manto de Cristo é preservada na Catedral. Mais tarde, a partir de seu túmulo cresceu uma enorme árvore de cedro. Ordenando o cedro derrubadas para construir a igreja, St. Nino teve sete colunas feitas a partir dele para a fundação da igreja. A sétima coluna, no entanto, tinha propriedades mágicas e levantou-se por si só para o ar. Ele retornou à Terra depois de St. Nino orou a noite inteira. Foi ainda disse que a partir da sétima coluna mágico um líquido sagrado fluiu que as pessoas curado de todas as doenças. Em sveti georgiana significa "pilar" e tskhoveli significa "vivificante" ou "viva", daí o nome da catedral. Um ícone retratando este evento pode ser visto na segunda coluna no lado direito da entrada. Reproduzido amplamente em toda a Geórgia, ele mostra Sidonia com um anjo levantando a coluna no céu. São Nino está em primeiro plano: o rei Mirian e sua esposa, a rainha Nana, são para a direita e esquerda [2] Geórgia adotou oficialmente o cristianismo como religião do estado em 337..
-
Catedral Svetitskhoveli, originalmente construído no século 4, foi danificado várias vezes durante a história, principalmente pelas invasões dos árabes, persas e Timur e posteriormente durante a subjugação da Rússia e do período soviético. O prédio também foi danificada por terremotos.

Durante a restauração de 1970-1971, que foi presidida por V. Tsintsadze, a base da basílica construída no final do século 5 pelo rei Vakhtang Gorgasali após St. Igreja original de Nino foi encontrado. Durante os primeiros anos do edifício da igreja georgiana, a basílica foi o tipo dominante da arquitetura da igreja da Geórgia antes do estilo cross-cúpula emergiu.

No século 11, o presente Catedral Svetitskhoveli foi reconstruída (1010-1029) no estilo Cross-Dome pelo arquiteto Arsakidze, a convite do Catholicos Melkisedek da Geórgia. O rei da Geórgia para que o tempo era Giorgi I (George I).

A catedral é cercada por uma muralha defensiva, construído de pedra e tijolo, durante o reinado do Rei Erekle II (Heráclito) em 1787. O andar superior foi concebido para fins militares e tem plataformas de armas. A entrada para a Catedral da parede está localizado ao sul. A parede tem oito torres: seis deles são cilíndricos e dois deles são quadrados. Expedições arqueológicas, em 1963, encontrou a casa do patriarca do século 11 na parte sul da muralha. Dentro do pátio da igreja, foram encontrados os restos do castelo de dois andares do patriarca Anton II.


Nenhum comentário:

Postar um comentário