Google+ Followers

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Cultura - Candomblé no Brasil - diretor-geral de harmonia da da Escola de Samba Vai-Vai, explica que o giro das baianas vem do candomblé. --- Culture - Candomble in Brazil - general director of Harmony School of Samba Vai-Vai, explains that the turning of the Bahian Candomble comes from.

Ala importante dos desfiles homenageia tradições do candomblé.

'A gente vai girando, fazendo a limpeza da escola, das pessoas', diz baiana.

Ala das baianas da X-9 Paulistana (Foto: Flavio Moraes/G1)  -   Ala das baianas da Águia de Ouro em desfile no anhembi; 
escola abordou união do Brasil e do Japão (Foto: Caio Kenji / G1) -  Ala das baianas da Dragões da Real desfila no Anhembi 

(Foto: Flavio Moraes / G1)

As baianas forma uma das alas mais tradicionais dos desfiles de carnaval, tendo em média 50 componentes. Com suas fantasias pesadas, elas giram as saias o tempo todo ao longo da avenida. Mas, por que as baianas giram tanto no carnaval? O SPTV foi conferir.

Fernando Penteado, diretor-geral de harmonia da Vai-Vai, explica que o giro das baianas vem do candomblé. “Gira vem de um dialeto africano, com origem na palavra ‘nijra’. Ela quer dizer ‘abre caminho’. Então o gira, gira, gira, gira, abre caminho, abre caminho. É isso que elas fazem na avenida. Elas giram pra abrir os caminhos para purificar o local/ do desfile”, diz.

A baiana Joana Aparecida Barros completa: “A gente vai girando, fazendo a limpeza da escola, das pessoas, porta-bandeira, do nosso pavilhão...”

Neusa Dias Assunção, baiana da Vai-Vai, diz que para desfilar e girar sem ficar tonta é preciso ter equilíbrio. “Eu giro, giro, giro. Volto a girar e não fico tonta. A técnica é o equilíbrio.”

Nem toda baiana é da Bahia. Joana nasceu no bairro da Liberdade, em São Paulo. Neusa também é uma ‘baiana’ de São Paulo.

“As baianas do carnaval são uma homenagem a uma mãe de santo chamada tia Ciata, que no final do século XIX emigrou para o Rio de Janeiro e trouxe o seu terreiro de candomblé”, explica Fernando.

“Como era proibido o samba naquela época, os sambistas da época, Donga, João da Baiana, Pixinguinha, faziam o samba no terreiro. E a polícia tinha medo de entrar. E aí quando as escolas de samba saíam, todas passavam na porta da casa da tia Ciata pra homenageá-la. Daí passou-se a ser obrigado a ter ala de baiana em todo desfile de escola de samba, em homenagem a essa nossa grande santa, tia Ciata.

Uma escola que não tiver uma ala de baiana perde logo dez pontos, na concentração.





fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.





--in via tradutor do google
Culture - Candomble in Brazil - general director of Harmony School of Samba Vai-Vai, explains that the turning of the Bahian Candomble comes from.

Important wing of the parade honors Candomblé traditions.

'We'll rotating, making the school cleaning people, "says Bahia.

Wing of Bahian X-9 Paulistana (Photo: Flavio Moraes / G1) - Bahia wing of the Golden Eagle in the parade anhembi;
School approached union of Brazil and Japan (Photo: Caio Kenji / G1) - Wing of the Royal Dragons Bahia parade at Anhembi
(Photo: Flavio Moraes / G1)

Bahian form one of the most traditional wing of carnival parades, averaging 50 components. With their heavy costumes, they spin skirts all the time along the promenade. But why Bahian turn both the carnival? The SPTV was checking out.

Fernando Penteado, CEO of Harmony Vai-Vai, explains that the turning of the Bahian Candomble comes from. "It turns comes from an African dialect, originating from the word 'nijra'. It means 'pioneers'. Then the turns, turns, turns, turns, opens the way paves the way. That's what they do on the avenue. They turn to open the way to purify the local / parade "he says.

The Bahia Aparecida Joana Barros adds, "We'll rotating, making the school clean, persons, standard-bearer of our pavilion ..."

Neusa Days Assumption, Bahia of Vai-Vai, says to parade and spin without getting dizzy you have to have balance. "I spin, spin, spin. Again I turn and I'm not dizzy. The technique is balance. "

Not all is Bahia Bahia. Joan was born in the neighborhood of Liberdade in São Paulo. Neusa is also a 'Bahia' of.

"The Bahian carnival is a tribute to a saint's mother called Ciata aunt, who in the late nineteenth century emigrated to Rio de Janeiro and brought his yard Candomblé," said Fernando.

"As it was forbidden to samba at that time, the samba dancers of the time, Donga, João da Bahia, Pixinguinha, did the samba in the yard. And the police were afraid to enter. And then when the samba schools came out, all they passed in Ciata aunt's house door to honor her. There happened to be required to have wing of Bahia around samba school parade in honor of this our great saint, Ciata aunt.


A school that does not have a Bahian wing soon loses ten points in concentration.

Nenhum comentário:

Postar um comentário