Google+ Followers

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Museus e Paisagens Culturais. --- Cultural museums and Landscapes

A relação entre museus e paisagens culturais vem nortear as discussões
da 14ª Semana Nacional de Museus. Proposto pelo Conselho Internacional
de Museus (ICOM) para as comemorações do 18 de maio (Dia Internacional
de Museus) de 2016 e para a 29ª Conferência Geral do ICOM (a ser
realizada em Milão), esse tema reforça o papel sociocultural das
instituições museais. Quando chamados a abrirem suas portas para seus
contextos externos, enfatiza-se a necessidade da valorização das
culturas e da diversidade paisagística do país, que possui um mosaico
de bens culturais.



Cada região do Brasil é constituída por paisagens específicas, muitas
vezes identificáveis por meio da relação estabelecida entre os
diferentes grupos sociais e o território. Isso ocorre, por exemplo,
com as comunidades ribeirinhas e os contextos navais tradicionais; ou
com os sertanejos, que tiram seu sustento da Caatinga; ou pelos modos
de vida tradicionais dos povos do Cerrado, formados por etnias
indígenas, quilombolas, agricultores familiares, e assim por diante.
São populações muito conectadas às dinâmicas das paisagens e da
natureza, e que, não raro, possuem fortes laços de pertencimento com
as localidades, transmitindo as tradições culturais geração após
geração.

Sob essa perspectiva, determinados contextos urbanos ou até
localidades específicas de cidades cosmopolitas também podem ser
trabalhados como paisagens culturais. Esses espaços abrigam pessoas
com diferentes heranças culturais e que trazem influências múltiplas
em termos de arquitetura, culinária, costumes, vestimentas, falares,
artes e outros.

A 14ª Semana Nacional de Museus simboliza um convite para que o
território seja compreendido ou ressignificado como espaço cultural
vital das comunidades. A diversidade sociocultural brasileira se
constrói e se reconstrói cotidianamente, estando presente nas
instituições museológicas como espaços de comunicação, conhecimento,
pesquisa e aprimoramento das práticas culturais. Para além da
preservação da memória, os museus têm um importante papel na
qualificação dos entornos, sejam eles vilas, cidades, ou quaisquer
locais que importem às populações em relação a suas identidades e à
preservação de seu patrimônio. 


Sob essa ótica, os museus assumem um
papel estratégico no desenvolvimento local, na construção da cidadania
e como dinamizador de oportunidades culturais e econômicas.
Com o entendimento de que os espaços externos são ao mesmo tempo
lugares de memória e seus espelhos, é possível com criatividade
conceber ações diversas junto às comunidades. Sob essa perspectiva, a
Semana de Museus de 2016 é uma ocasião propícia para os museus
fortalecerem laços e atuações com suas paisagens culturais.






fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Instituto Brasileiro de Museus – IBRAMInstituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



--in via tradutor do google

Cultural museums and Landscapes

The relationship between museums and cultural landscapes has guided discussions
the 14th National Week of Museums. Proposed by the International Council
Museums (ICOM) for the annual May 18 (International Day
Museums) 2016 and the 29th ICOM General Conference (to be
held in Milan), this issue reinforces the role of sociocultural
museum institutions. When asked to open their doors to their
external context, it emphasizes the need for the enhancement of
cultures and landscape diversity of the country, which has a mosaic
of cultural goods.

Each region of Brazil consists of specific landscapes, many
sometimes identifiable by means of the relationship between
different social groups and territory. This occurs, e.g.
with riverside communities and traditional naval contexts; or
with country people, who make their living Caatinga; or by modes
traditional life of the Cerrado peoples, formed by ethnic groups
indigenous, quilombolas, family farmers, and so on.
They are very connected to the people and landscapes dynamics
nature, and which often have strong ties of belonging
locations by passing on cultural traditions generation after
generation.

From this perspective, certain urban contexts or even
specific locations in cosmopolitan cities can also be
worked as cultural landscapes. These areas are home to people
with different cultural backgrounds and bring multiple influences
in terms of architecture, cuisine, customs, dress, speak,
arts and others.

The 14th National Week of Museums symbolizes an invitation to the
territory to be understood or reframed as a cultural space
vital communities. The Brazilian socio-cultural diversity is
builds and rebuilds every day, being present in
museological institutions as spaces for communication, knowledge,
research and improvement of cultural practices. In addition to the
preservation memory, museums have a role in
qualification of environments, whether towns, cities, or any
local importing the population regarding their identities and
preservation of their heritage. From this viewpoint, museums take on a
strategic role in local development, to build citizenship
and as a facilitator for cultural and economic opportunities.

With the understanding that the external spaces at the same time
memory seats and mirrors, you can creatively
designing several actions in the communities. From this perspective, the
2016 Museum Week is a good opportunity for museums
strengthen ties and activities with their cultural landscapes.

Brazilian Institute of Museums - IBRAM
Institute of Historical and Artistic Heritage - IPHAN

Nenhum comentário:

Postar um comentário