Google+ Followers

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

The Cartoon Museum, London.

In 1988 a group of cartoonists, collectors and lovers of the art form came together as The Cartoon Art Trust with the aim of founding a museum dedicated to collecting, exhibiting, promoting and preserving the best of British cartoon art. After a decade of exhibiting in smaller venues, in February 2006 the Cartoon Museum opened to the public at its current home in central London, very near the British Museum.



The museum has three main galleries displaying original artwork from British cartoons and comics, past and present. Temporary exhibitions since 2006 have featured Private Eye, William Heath Robinson, Steve Bell, Giles, Pont, H.M. Bateman, Viz Comic, Ronald Searle, The Beano, Ralph Steadman and many other luminaries. At the heart of the museum lies its growing collection of cartoons, caricatures and pages of comic-strip art. The foundations of modern British political and social cartooning can be found in works by Hogarth - whose social satires are regarded by many as the foundation of the British cartoon tradition, James Gillray and Thomas Rowlandson. The permanent collection also includes works by a number of fine Victorian cartoonists including John Leech, George Cruikshank, George Du Maurier and John Tenniel. William Heath Robinson - whose name is synonymous with outlandish and hilarious contraptions - hangs with his contemporary, H.M. Bateman, two of the most successful cartoonists of the first half of the 20th century. Also featured in the permanent collection are Pont, Gerald Scarfe, Ronald Searle, Giles, Martin Rowson, Steve Bell and a host of favourites from newspapers and magazines.

Our upstairs gallery displays original artwork by some of the founding fathers of British comics, such as David Law (Dennis the Menace, Beryl the Peril), Leo Baxendale (Bash St. Kids, Minnie the Minx), and Frank Hampson (Dan Dare), alongside work by Posy Simmonds, Sarah MacIntyre, Nick Abadzis, and the final page of Alan Moore & David Lloyd’s seminal V for Vendetta. From the US, there are originals by Garry Trudeau and Charles Schulz.

The museum runs events and workshops for schools & colleges, families, children and adults. The classroom can be booked for children’s birthday workshops, and the whole museum can be hired to host special events for businesses and social groups. There is also a library of 5,000 books on comics and cartoons which is available for research purposes by appointment.

The Cartoon Museum Shop stocks more than 900 books on the history of cartoons and comic-strips, graphic novels and children’s books, and a wide range of cards, posters, prints and cartoon-related novelty gifts.



fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti

Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor.

Vamos compartilhar.



--br via tradutor do googl
Em 1988 um grupo de cartunistas, colecionadores e amantes da forma de arte vieram juntas, como o Cartoon Art Confiança com o objetivo de fundar um museu dedicado à coleta, exibindo, promover e preservar o melhor da arte britânica dos desenhos animados. Após uma década de expor em locais menores, em Fevereiro de 2006 o Museu dos desenhos animados aberto ao público em sua casa atual no centro de Londres, muito perto do Museu Britânico.

O museu tem três galerias principais exibindo obras de arte originais de desenhos animados e quadrinhos britânicos, passados ​​e presentes. exposições temporárias, desde 2006, têm caracterizado Private Eye, William Heath Robinson, Steve Bell, Giles, Pont, H. M. Bateman, Viz Comic, Ronald Searle, The Beano, Ralph Steadman e muitas outras luminárias. No coração do museu reside a sua crescente coleção de desenhos animados, caricaturas e páginas de arte de quadrinhos. As fundações de desenhos animados político e social britânica moderna pode ser encontrada em obras de Hogarth - cuja sátiras sociais são consideradas por muitos como o fundamento da tradição dos desenhos animados britânico, James Gillray e Thomas Rowlandson. A coleção permanente inclui também obras de uma série de cartunistas vitorianos, incluindo multa Leech de John, George Cruikshank, George Du Maurier e John Tenniel. William Heath Robinson - cujo nome é sinônimo de engenhocas estranhas e hilariantes - trava com seu contemporâneo, H. M. Bateman, dois dos cartunistas mais bem sucedidos da primeira metade do século 20. Também destaque na coleção permanente são Pont, Gerald Scarfe, Ronald Searle, Giles, Martin Rowson, Steve Bell e uma série de favoritos de jornais e revistas.

Nossos galeria no andar de cima exibe trabalhos artísticos originais por alguns dos fundadores da banda desenhada britânicos, como David Law (Dennis the Menace, Beryl o Peril), Leo Baxendale (Bash St. Crianças, Minnie a sirigaita) e Frank Hampson (desafio de Dan) , ao lado do trabalho por Posy Simmonds, Sarah MacIntyre, Nick Abadzis, e a página final do V seminal de Alan Moore e David Lloyd for Vendetta. Desde os EUA, há originais por Garry Trudeau e Charles Schulz.

O museu funciona eventos e workshops para as escolas e faculdades, famílias, crianças e adultos. A sala de aula pode ser reservado para oficinas de aniversário das crianças, e todo o museu pode ser contratada para a realização de eventos especiais para empresas e grupos sociais. Há também uma biblioteca de 5.000 livros em quadrinhos e desenhos animados que está disponível para fins de investigação por nomeação.

Os stocks dos desenhos animados Loja do Museu mais de 900 livros sobre a história dos desenhos animados e tiras de quadrinhos, graphic novels e livros infantis, e uma grande variedade de cartões, cartazes, cópias e presentes da novidade relacionados com desenhos animados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário