Google+ Followers

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Jewish Museum - Exposição em Nova York celebra obra de Burle Marx. --- Jewish Museum - Exhibition in New York celebrates the work of Burle Marx.

Esta é a primeira retrospectiva do paisagista brasileiro na cidade desde 1991

O que os jardins do Instituto Moreira Sales, a orla da Avenida Atlântica e o aterro do Flamengo têm em comum? O famoso paisagista brasileiro Roberto Burle Marx. Ele é a estrela da recém-inaugurada exposição em Nova York, no Jewish Museum, na Quinta Avenida. Esta é a primeira retrospectiva do artista na cidade desde 1991. “Roberto Burle Marx: Um modernista Brasileiro” fica em exposição até o dia 18 de setembro.




A mostra conta com cem objetos para cobrir a trajetória do artista, que morreu em 1994. Como não seria possível expor seus jardins vivos, a curadoria optou por expor objetos como maquetes, desenhos, tapeçaria e joias.


Burle Marx na década de 1980 (Foto: Divulgação do Jewish Museum)

Entre seus grandes feitos, está o parque do Aterro do Flamengo, inaugurado em 1965. Segundo uma das curadoras, Claudia Nahson, ele “criou espaços verdes em que é possível ignorar o automóvel”, considerando que a área tem um tráfego intenso. Além disso, na década de 1960, ele já denunciava a devastação da Amazônia, inclusive em palestras no exterior.

Burle Marx era filho do judeu-alemão Wilhelm Marx e da católica brasileira Cecília Burle. A última exposição sobre o trabalho do artista em Nova York foi em 1991, no Museu de Arte Moderna. Só que aparentemente ela não chamou muito a atenção do público, talvez porque para muitas pessoas ainda seja difícil considerar jardins uma arte. Espera-se que esta exposição conquiste o público e dê o devido valor a este artista brasileiro.






Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti






--in via tradutor do google

Exhibition in New York celebrates the work of Burle Marx.

This is the first retrospective of the Brazilian landscape in the city since 1991.

What the gardens of the Instituto Moreira Sales, the edge of Atlantic Avenue and the Flamengo Park have in common? The famous Brazilian landscape architect Roberto Burle Marx. He is the star of the recently opened exhibition in New York, the Jewish Museum on Fifth Avenue. This is the first retrospective of the artist in the city since 1991. "Roberto Burle Marx: A Brazilian modernist" is on display until September 18.

Read more: Barra de Guaratiba: Burle Marx, Marambaia and quality food

The show has a hundred objects to cover the path of the artist, who died in 1994. As it is not possible to expose their living gardens, the curator chose to expose objects such as scale models, drawings, tapestry and jewelry.

Among his greatest achievements is the Flamengo Park, which opened in 1965. According to one of the curators, Claudia Nahson he "created green spaces where you can ignore the automobile," considering that the area has heavy traffic. Moreover, in the 1960s, he has denounced the devastation of the Amazon, including lectures abroad.

Burle Marx was the son of German-Jewish Wilhelm Marx and Brazilian Catholic Cecilia Burle. The last exhibition of the artist's work in New York was in 1991, at the Modern Art Museum. But apparently she did not really caught the public's attention, perhaps because for many people it is still difficult to consider an art gardens. It is hoped that this exhibition win public and give due weight to this Brazilian artist.


Nenhum comentário:

Postar um comentário