Google+ Followers

sábado, 9 de julho de 2016

INAGURAÇÃO DE MUSEU ADENTRO: Artes de Terra sem Mar: "Planta de um Hexágono Fortificado"

A Academia Militar da Ilha Terceira foi uma instituição de ensino superior que funcionou em Angra, entre 1810 e 1828. 



Era de frequência obrigatória para os oficiais do Batalhão de Artilharia, bem como para os outros oficiais dos Batalhões de Linha das ilhas. Também podia ser frequentada por alunos "paizanos", que seriam preferidos para cargos públicos.

As boas intenções que presidiram à sua criação não foram, no entanto, frutuosas como deviam. Do curso ministrado (matemática, fortificação, balística e artilharia), o MAH guarda uma colecção de sete desenhos aguarelados, perfeitamente demonstrativos do ensino veiculado e da sua parcial inadequação ao ambiente insular, mesmo que do ponto de vista puramente militar, já que quase tudo é tratado nas aulas excepto as operações de desembarque ou resistência a ele, exactamente o que de mais relevante aconteceu nas ilhas, se recordarmos a Salga (1581) as Mós (1583) e a Praia (1829)




Museu de Angra do Heroísmo inaugura quinta edição da mostra "Museu Adentro"

A Direção Regional da Cultura, através do Museu de Angra do Heroísmo, inaugura sábado, 9 de julho, pelas 15h00, a quinta edição da mostra “Museu Adentro”, exibindo a “Planta de hum Exagono Fortificado”, de 1814, pertencente à Academia Militar da Ilha Terceira.

A inauguração inclui a apresentação, por Francisco Maduro-Dias, de uma comunicação intitulada “Artes de Guerra sem Mar”, que aborda o ensino naquela instituição e a sua parcial inadequação ao ambiente insular.

A Academia Militar da Ilha Terceira foi uma instituição de ensino superior que funcionou em Angra do Heroísmo entre 1810 e 1828, cuja frequência era obrigatória para os oficiais do Batalhão de Artilharia e dos Batalhões de Linha das ilhas, podendo também ser frequentada por alunos 'paizanos', que seriam preferidos para cargos públicos.

O Museu de Angra do Heroísmo guarda uma coleção de sete desenhos aguarelados demonstrativos do curso ministrado (matemática, fortificação, balística e artilharia) e também da sua inadequação, pelo menos do ponto de vista militar, já que quase tudo é tratado nas aulas, exceto as operações de desembarque ou de resistência a ele, exatamente o que de mais relevante aconteceu nas ilhas, considerando os eventos da Salga, em 1581, das Mós, em 1583, e da Praia, em 1829.

O "Museu Adentro" é um projeto do Museu de Angra do Heroísmo que consubstancia a sua missão de divulgar e potenciar as coleções e áreas temáticas representadas no seu acervo.

A iniciativa pretende, simultaneamente, fidelizar público e chamar a comunidade em que a instituição se insere, facultando-lhe informação de natureza e interesse, no âmbito da história, da arte, da religião e também da ciência e da tecnologia.

Nesse sentido, a exposição "Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico" é periodicamente enriquecida com mostras de peças associadas aos seus diferentes núcleos expositivos, oriundas das reservas do museu ou facultadas para esse fim por entidades externas.

A cada uma das mostras é associada uma comunicação de um especialista ou técnico, de forma a explicitar o valor patrimonial, museológico ou afetivo das obras ou artefactos expostos.

Paralelamente, é editado um boletim em formato digital que, mediante a colaboração com um fotógrafo convidado, complementa o descritivo ou comentário das peças com uma fotografia de natureza artística, de forma a valorizá-las esteticamente.

A fotografia da quinta edição deste boletim, em que já colaboraram José Guedes da Silva, Rui Caria, Margarida Quinteiro e Paulo Lobão, é da responsabilidade de Gonçalo Simões. GaCS/DRC





Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura é o único antídoto que existe contra a ausência de amor

Vamos compartilhar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário