Google+ Followers

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

MUSEU DA ENERGIA DE SÃO PAULO. --- MUSEUM OF SÃO PAULO ENERGY.

Inaugurado em junho de 2005, é um espaço aberto à comunidade. Em suas salas, equipamentos interativos e atividades como jogos e projeções de filmes convidam os visitantes de todas as idades a participar de experiências científicas e a refletir sobre questões atuais envolvendo o tema da energia e seu futuro. 


A história da expansão urbana e industrial da cidade de São Paulo nos últimos 150 anos também está presente nas salas do museu.

O edifício-sede do museu é outra atração. Construído entre 1890 e 1894, quando o bairro dos Campos Elíseos era o endereço mais sofisticado da cidade, o palacete foi residência de Henrique Santos Dumont, irmão do aviador Alberto Santos Dumont e um dos homens mais ricos do Brasil na época.

A história da Fundação começa em 1998. Na época, as empresas do setor elétrico brasileiro estavam sendo privatizadas, e o governo estadual paulista optou por criar um órgão para preservar a memória e o patrimônio do gás e da eletricidade no Estado. Nascia a Fundação Patrimônio Histórico da Energia de São Paulo.

Em 2004, a Fundação incorpora a temática do saneamento à sua missão. Assim surgiu o nome Fundação Patrimônio Histórico da Energia e Saneamento ou, simplesmente, Fundação Energia e Saneamento.

Qualificada desde 2003 como organização da sociedade civil de interesse público (OSCIP), a Fundação atua em todo o Brasil, desenvolvendo projetos culturais e educativos que contribuem para a democratização do acesso ao patrimônio cultural, visando o fortalecimento da cidadania e o uso responsável dos recursos naturais.

Acervo e patrimônio

O acervo da Fundação é composto por mais de 1.600 metros lineares de documentos técnicos e gerenciais, 260 mil documentos fotográficos, cerca de 3.500 objetos museológicos, 50 mil títulos na biblioteca, além de documentos cartográficos, audiovisuais e sonoros, reunidos a partir de meados do século XIX.



A Fundação guarda também um rico patrimônio arquitetônico e ambiental. São quatro pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), as Usinas-Parque de Salesópolis, Rio Claro, Brotas e Santa Rita do Passa Quatro, algumas com áreas remanescentes de Mata Atlântica -, e dois imóveis urbanos em Itu e Jundiaí.

O acervo oferece subsídios para pesquisas sobre energia e saneamento, assim como sobre temas relacionados ao processo de urbanização e industrialização no Brasil.

Além de manter atividades culturais e educativas em suas diversas unidades (Rede Museu da Energia e Núcleo de Documentação e Pesquisa), a Fundação, cumprindo sua missão, também atua junto à sociedade através de parcerias, projetos e serviços nas áreas de educação e cultura. 

Nas áreas de patrimônio histórico, ciência e tecnologia e meio ambiente, os projetos da Fundação contribuem para a difusão de valores que priorizam o desenvolvimento sustentável e reforçam os conceitos de cidadania.







Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.




--in via tradutor do google
MUSEUM OF SÃO PAULO ENERGY.

Opened in June 2005, it is an open space to the community. In their rooms, interactive equipment and activities such as games and movies projections invite visitors of all ages to participate in scientific experiments and to reflect on current issues involving the issue of energy and its future.

The history of urban and industrial expansion of the city of São Paulo in the last 150 years is also present in the museum rooms.

The museum's headquarters building is another attraction. Built between 1890 and 1894, when the neighborhood of Elysian Fields was the most sophisticated address in town, the palace was the residence of Henry Santos Dumont, aviator Alberto Santos Dumont's brother and one of the richest men in Brazil at the time.

The history of the Foundation begins in 1998. At the time, the companies in the Brazilian electricity sector was being privatized, and the São Paulo state government chose to create a body to preserve the memory and heritage of the gas and electricity in the state. Was born the Heritage Foundation of São Paulo Power.

In 2004, the Foundation embodies the theme of sanitation to its mission. Thus arose the name Heritage Foundation Energy and Sanitation, or simply Foundation Energy and Sanitation.

Qualified since 2003 as a civil society organization of public interest (OSCIP), the Foundation operates throughout Brazil, developing cultural and educational projects that contribute to the democratization of access to cultural heritage, aiming to strengthen citizenship and the responsible use of resources natural.

Assets and equity

The assets of the Foundation consists of over 1,600 linear meters of technical and managerial documents, 260,000 photographic documents, about 3,500 museum objects, 50,000 titles in the library, as well as cartographic, audiovisual and sound documents, gathered from the middle of XIX century.

The Foundation also holds a rich architectural and environmental heritage. There are four small hydroelectric plants (SHP), the Salesópolis Plants-Park, Rio Claro, Brotas and Santa Rita do Passa Quatro, some remaining areas of Atlantic Forest - and two urban properties in Itu and Jundiaí.

The collection provides grants for research on energy and sanitation, as well as on issues related to urbanization and industrialization process in Brazil.

In addition to maintaining cultural and educational activities in its various units (Network Museum Energy and Research and Documentation Center), the Foundation, fulfilling its mission, it also acts in the society through partnerships, projects and services in the areas of education and culture.

In the areas of heritage, science and technology and environment, the Foundation projects to contribute to the spread of values ​​that prioritize sustainable development and reinforce the concepts of citizenship.

Nenhum comentário:

Postar um comentário