Google+ Followers

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Xue Di, nasceu em Pequim, poeta contemporâneo. --- 雪迪,出生于北京。 著有三卷文集和一本当代中国诗歌评论。

Entrevista.


Xue Di, nasceu em Pequim. Há três volumes das Obras Completas de poesia chinesa contemporânea e um comentário. Suas obras foram traduzidas para Inglês e publicado Across Borders, um dia comum, um outro tipo de ternura do coração no solo e outros livros, e pocket poesia Perdoe, olho de gato em um Splintered Espelho, circunstâncias e chamas. 

Di neve recebeu duas vezes o Human Rights Watch (Human Rights Watch), patrocinado pela Herman / Hammett Award (o Hellman / Hammett Award), ele também é o vencedor bolsa Lannan Foundation (Lannan Foundation). Atualmente, ele trabalhou na Universidade de Brown. Esta compilação da Universidade de Brown, nos Estados Unidos em 2012 "Programa de História Oral Ano da China", em uma entrevista. - Zhao Huai


Q: Obrigado por sua participação em chinês Programa de História Oral ... ler o seu texto e várias entrevistas, eu adoraria ouvir suas histórias, ouvir o período de "Revolução Cultural" de chineses cresceu é o tipo de experiência. A minha pergunta é, durante a "Revolução Cultural" crescer o que, antes de vir para os Estados Unidos no início de sua vida é o que?

Neve Di: Obrigado por organizar esta entrevista. Para responder à sua pergunta, eu tenho que começar a partir do ... do meu direito de nascimento. Nasci em Pequim e cresceu em Pequim. Eu tinha seis anos de idade, meus pais se divorciaram. Naquele tempo, a taxa de divórcio da China é muito baixa, porque as unidades de trabalho, quadros dirigentes, o governo do partido quer criar métodos para controlar essas coisas. Mesmo a vida de casado não se dão bem, eles ainda não são fáceis de separar, porque tudo tinha que trabalhar ou carimbo de aprovação do governo antes de fazê-lo. Eles não será fácil aprovar o divórcio, porque eles precisam para mostrar ao Ocidente que a China tem um melhor sistema social ... toda a gente viver bem, eles vivem em harmonia e felicidade. Então, quando eu tinha seis anos, na escola, as crianças aprenderam que os meus pais se divorciaram quando eles realmente não entendo por que ... porque nunca encontrei uma coisa dessas. Eles pensaram que era a minha razão, meus pais se divorciaram deve ser porque eu sou mau, porque eu era um menino mau.

Todos os dias depois da escola eu iria correr, porque eu não quero levar uma surra, eu não entendo por que as outras crianças me bateu. Pedi a meu pai para ir para casa, por isso, não posso dizer o que o pai. Naquela época, eu era uma criança solitária, porque sua mãe se casou novamente, seu pai casou-se novamente, não posso aceitar minha madrasta realmente viver com eles, então eu tive que viver em um dormitório. Toda noite eu teria pesadelos, medo de silêncio, com medo de passos no corredor. Gostaria de usar algo na parte superior da porta para que se sintam à vontade. A vida noturna é assim. Para o dia, eu tinha que ir para a escola, para aguentar humilhação e medo.

Em seguida, para 1966, a Revolução Cultural começou, e durou uma década, até 1976.

Entretanto, todas as escolas, faculdades, universidades ah ah estão fechadas, nós não ir à escola. Então eu ir para a faculdade, mas não para a universidade. Intelectuais, professores universitários, professores foram correram para o campo, com os agricultores vivem juntos e aceitar a sua "re-educação" e transformar suas idéias. literatura estrangeira, a arte contemporânea, os quais tornaram-se o alvo das críticas da Revolução Cultural. "Revolução Cultural", que chamamos os "dez anos de catástrofe" da Revolução Cultural, é quebrar todas as tradições culturais, para construir uma nova ordem cultural e social. Eu estava naquele tipo de ambiente crescendo. Da minha experiência pessoal, é uma experiência muito confuso e doloroso, a nível social, os países experimentaram instabilidade, violência e vandalismo educação faltando. I foi relativamente bom desempenho nas disciplinas de ciências. Meu professor me queria para desenvolver esse interesse, e meus pais são médicos, eu quero estudar medicina. Mas a minha experiência de vida, juntamente com a atmosfera social dominante, eu não quero desenvolver esse talento. Então, um dia, eu li um poeta russo Pushkin escreveu poemas. Este livro está sendo abandonado no corredor, porque naquela época, teria um tal livro me em apuros. Eu li este livro de poemas, pela primeira vez senti tanto amor, tanto do sol, sentir a natureza, todas estas coisas boas nesse livro que, entre os presentes no poema, me leve embora Eu vivo nesse mundo. Portanto, a literatura tornou-se o meu interesse, e eu comecei a tornar-se um poeta.


Q: Sim, ah, eu sou realmente muito interessado em saber que, uma vez na entrevista, você mencionou Pushkin te inspirou a escrever poesia, e abrir os olhos para ver a beleza da poesia de primeira pessoa, e o segundo é o Pod Lyle, terceiro Yeats. Estou interessado em é a sua primeira grande influência literária sofreram de escritores ocidentais, em vez de literatura chinesa - como Tang ou algo assim, eu acho que esse tipo de impacto deve ser enraizada, está crescendo todas as crianças chinesas conhecer e recitar algo que é parte muito central da cultura. Então, minha pergunta é: Em primeiro lugar, como é que você encontrar estes exótico ... Por exemplo, durante a Revolução Cultural proibidos obras. Como você entrar em contacto como Você lê tudo isso traduzido?

Neve Di: Sim, eu li a tradução chinesa. Não se esqueça, durante a Revolução Cultural, a nossa tradição que tinha sido cortada, o que também inclui o contato entre nós e poesia clássica. Esta é uma razão - Quero dizer, quando não há escola, não há professores para ensinar, ninguém para nos orientar como seguir a tradição, a Revolução Cultural existe tal coisa em tudo - então eu, temos toda uma geração de pessoas, não é capaz de se concentrar em suas tradições. Enquanto isso, como um livro proibido, a literatura do mundo em nosso sedutora, uma vez removidos pode ter em suas mãos, nós lê-lo ansiosamente. Afinal, vivemos em uma sociedade fechada, o acesso a informações externas tornaram-se um luxo. Nossas mentes e pensamentos são controlados pelo Partido Social. Pode-se imaginar, neste caso, queremos abrir-se para o mundo, para aceitar mais as coisas. É por isso que nós procuramos na medida do possível para o exterior, tentando encontrar o tesouro de conhecimento, absorver nutrientes a partir da literatura. Claro, nós poderíamos encontrar foi traduzido em obras chinesas. Assim, por um lado, é a Revolução Cultural cortou os laços com a cultura tradicional, por outro lado é a nossa cultura ocidental com fome. Mas agora, vivendo nos Estados Unidos, vivendo em uma terra estrangeira, quando eu repensar minhas raízes culturais, encontrei-me absorto na beleza da poesia Tang e Song, mais e mais atenção à literatura clássica chinesa. Minha nova redação ainda está cheio de meu pensamento sobre contexto contemporâneo, a partir da expressão da experiência, mas nas habilidades de escrita, mais eu absorver e aprender com a literatura clássica e da tradição da poesia.

Q: Você mencionou a Revolução Cultural 1966-1976, e você veio para a América em 1990, quando e que tipo de um período? Há um artigo mencionou que eram escritores e poetas estão organizando manifestações de solidariedade na Praça de Tiananmen.

Neve Di: Sim. Como mencionei anteriormente, não havia nenhuma universidade pode ser, por isso após o ensino médio eu fui em uma escola de formação de dois anos. Lembre-se, quando os alunos foram para o campo e áreas montanhosas são um pouco como a mesma idade que têm o serviço militar. Durante a Revolução Cultural e nenhuma outra escolha, você tem que ir para formar com os moradores rurais comeram juntos, aceitando a sua "re-educação" e aceitar o tipo de estilo de vida. Porque meus pais se divorciaram, eu moro com meu pai, ele e sua segunda esposa não tiveram filhos, então eu seria o único filho. Em conformidade com as disposições desse tempo, e em alguns casos especiais pode ser isentos da paisagem de montanha. Incluindo se os pais idosos, a família tem apenas um filho, então você pode deixar para cuidar deles. Eu pertenço a este tipo de situação, então eu tive sorte e não deixou Pequim para o campo. Enquanto estava na escola ou ir para treinamento militar durante vários meses, mas felizmente não ir para o campo foram forçados a passar de três a cinco anos de vida, mas a uma escola de treinamento especial, aprender a fazer a lâmpada. Tempo de espera, embora não existem instituições de ensino e pesquisa, mas o trabalho ainda precisa ser alguém. Desarrumada todo o sistema de distribuição, pessoas sem instrução diretamente no estágio emprego, então uma escola de treinamento especial surgiu com o objectivo de formação profissional. Eu estava em tal escola. Após a realização de dois anos de treinamento, eu fui para o Instituto de Pequim de fabricação de luz lâmpada de projecção de cinema elétrica e na identificação da qualidade do trabalho. superfície de projeção de cinema é o uso de luz para jogar para cima, a vida útil da lâmpada é geralmente muito curto. Assim, um aspecto do nosso trabalho de pesquisa envolvendo a forma de prolongar a vida útil da lâmpada. Eu trabalhei lá por oito anos. Claro, eu não gosto deste tipo de trabalho, ele vai começar uma grande quantidade de energia para a escrita. Eu queria uma maneira de alegar doença, licença médica com uma maneira de ficar em casa para escrever write ah. Eu escrevi a maioria deles estão na China durante este período concluída. Como resultado, durante os protestos de 1989 na Praça Tiananmen, eu sou capaz de comparar o investimento envolvido na campanha. Eu era o Beijing Writers Association, eu queria fazer alguma coisa para apoiar alunos que buscam a liberdade de expressão. Eu era capaz de ter um espaço separado para fazê-lo, mas depois de "64" tinha sido suprimida não foi imediatamente detido, porque eu estive doente de desculpas para não ir para o trabalho, por isso não estar no caminho ou autoridades O que a pressão é aplicada. Eu sou igual a um homem sozinho, eles não podem cobrar efetivamente evidência física para me a participar de quaisquer atividades políticas. Entretanto, em Setembro de 1989, recebi uma Human Rights Watch baseado em Nova York emitiu Hellman Hammett Award /. Então eu situação na China está se tornando mais e mais perigosa, porque começar a recolher provas que participou no movimento democrático "June Fourth". Naquele ano, como um "64", em resposta ao Holocausto, mas também em todo o mundo para ajudar a situação difícil escritor freelance, escritor • Bob Coover (Bob Coover) pela Universidade de Brown estabeleceu um "programa de escrita livre." Eles me e outros dois escritores chineses convite escrito bolsa deu. Então, eu vim para os Estados Unidos em janeiro de 1990.

Q: Eu entendo que a Universidade de Brown é passar esse projeto de escrita livre para oferecer oportunidades para escritores dissidentes chineses de saída. Como eles encontraram seus poemas?

Neve Di: Na época, eu trabalho em 1989 foi traduzido e publicado nos Estados Unidos, meu tradutor também meu trabalho transferido para o Centro Americano PEN. Em 1990, fui promovido pela Direitos Humanos Hammett Prêmio Hellman Assista New York /. Uma vez que o PEN americana me contou um pouco de compreensão, para que eles contactado várias universidades americanas, como as melhores universidades Harvard, Yale, Princeton, Universidade de Brown, estava entre eles. • Bob romancista Robert Coover e diretor da escola Vartan Gregorian, em conjunto, contribuem para um projeto como este, para fornecer suporte para escritores chineses freelance escrito planos. Viemos para Brown, dois poeta, romancista, escritor de Paris, outro poeta viveu em Nova York. Eu ainda na China, os Estados Unidos tomaram o convite. Eu tenho que conseguir um visto para os Estados Unidos e levou nenhum problema pequeno, porque eu acho que de uma maneira de obter um passaporte. Naquele tempo na China, a maioria das pessoas não tiveram o passaporte, apenas uma pequena para uma grande conta disso, como prova de residência. Para ir para o estrangeiro deve primeiro obter um passaporte antes de executar um visto. No meu caso, eu obter um visto não é difícil, mas não tão fácil de obter um passaporte (passaporte e, normalmente, deve ser relativamente fácil, relativamente visto não pode dizer). Então eu esperei por um passaporte no prazo de três meses - o suficiente para o processo de escrever um romance. Durante esse tempo eu tinha um grande sofrimento, porque as autoridades querem tornar as coisas difíceis para mim, eu participou do movimento estudantil de Tiananmen tentou agarrar a maçaneta, mas não consegue encontrar qualquer evidência substancial. Então, finalmente, depois de três meses, eu finalmente tenho o meu passaporte. Duas semanas mais tarde, o meu visto concedido para baixo, porque a embaixada dos EUA já muito familiarizado com a minha situação. Eles realmente não acho que eu poderia obter um passaporte. Então, eu fui para a Embaixada dos Estados Unidos emitiu um passaporte, eles me viu disse: "Sim, nós sabemos que você, que em breve vamos enviar-lhe um visto." Assim, eu deixei China e veio Estados Unidos.

Q: Você mencionou que quando você escreve poesia na China, é transmitir uma energia para fora mais, e confronto institucional com seu confronto infância, confronto com a estrutura da sociedade, no processo, você tem o seu próprio valor . Então, depois de vir para a América para lutar contra essas coisas instantaneamente de seus olhos desaparecer e você se sente perdido, e começou a olhar para dentro. Então, se sua poesia é também acompanhada pela mentalidade da sua viagem?

Neve Di: Absolutamente. Você sabe, a poesia certamente reflete própria história do poeta. A poesia é uma expressão de sua compreensão da vida, que se reflete os sentimentos de coisas que o seu relacionamento, e seus mundos externos e internos. Assim, em diferentes fases, você tem um entendimento diferente e diferentes estilos de vida. Poesia, bem como qualquer obra de arte, sempre refletir isso. Então, quando eu estava na China, como eu disse, porque vivemos em uma sociedade fechada, nós sempre esticar tanto quanto possível para mostrar o exterior, você quer ver o mundo exterior - o desejo de liberdade. É como vivemos em um sem portas, sem janelas, sem luz na casa. Tudo o que você quer fazer, tudo o que você pode fazer é Zaoqiang, cinzel cinzel ah, a rivalidade com a parede, tentando bater um buraco no meio, ou mesmo apenas uma fenda aberta, a fim de obter um pouco de sol, ouvir os pássaros cantando, ver o verde do lado de fora. Portanto, toda a energia, ação, formaram um confronto, para aqueles oprimidos algo que rodeia seus medos. Então, eu diria, quando estou escrevendo estilo na China é orientada para a exportação, com muita emoção, muitos gritos e raiva; inclinou-se para liberá-lo. Quando eu vim para este país, um país livre - é claro, você pode ainda não é livre em muitos aspectos, como o rosto ou outros encargos familiares, mas, em geral, quer dizer liberdade de pensamento, em neste sentido, é um país livre, para dar-lhe tanta liberdade, tantas opções, sou contra a energia de repente desapareceu, porque não há nenhum objeto na frente de você sem rivais. Você não precisa com essa rivalidade social, pois esta sociedade oferece tantas possibilidades para você. Comecei a ter uma sensação de perda. Então eu percebi, cresceu em um país comunista, e todas as coisas que aprendemos é o confronto, a sobrevivência difícil, infelizmente, vai reclamar se eles encontram, muitas vezes, para atender o mundo interior da experiência e pensar profundamente dentro de uma pessoa. Quando vim para a Universidade de Brown, nos primeiros anos, tenho sido bem financiados, que me deu tempo para pensar sobre a minha vida, o meu estilo de vida e minha cultura. Eu gradualmente virou-se para a introspecção, a minha energia, pensamentos e emoções guiá interna, interiormente cavar mais fundo, a pensar mais sobre a proposição como um ser humano ... pensar, formas de pensar, modo de vida, o que posso fazer. Então minha escrita mudanças de direção são também naturalmente aconteceu. Quando a China, por escrito I injetar mais emoção, mas desde que eu vim para este país, minha escrita tornou-se mais profundo, mais silenciosos, mais para dentro energia. Eu acho que ele começou com uma presença mais profunda vinculado. Eu escrevo do que quando a China são muito mais profundas.

Q: Você também mencionou que o poeta de vanguarda deve estar, nem mesmo pertencer a esta sociedade som pé, o poeta não pode simplesmente expressar seu estado individual da mente, mas a partir da consciência coletiva de algo além do tempo e espaço para começar. Como você experimentar a partir de sua própria perspectiva para o mundo?

Neve Di: o estilo de escrita é muitas vezes associado ao estilo de vida de uma pessoa. Para mim, desde que eu tive uma infância amarga, eu vivia em uma sociedade caótica, injusta e até cruel, sentir a violações dos direitos humanos sofreu, então eu não estou apenas pensando em mim e através de minha poesia para desabafar sua dor, raiva e medo. Eu acho que mais de si mesmos através de uma existência tão concreta, para compreender o mundo ea humanidade. Esta é a minha vida, o meu estilo de escrita. Quanto mais conhecimento profundo de si mesmo, mais compreensão profunda da natureza humana, mais também será capaz de juntar-se ao escrever o seu próprio ser humano e da sociedade. Este é o caminho que eu escolhi para viver, não apenas para seu próprio grito, mas também contra todos mundo injusto em que vivemos, a pobreza ea violência, bem como uma variedade da espécie humana coisas perigosas e dolorosas. Através da minha poesia, a minha escrita, por todas as pessoas afectadas por estas coisas se preocupou em contar. Ou, em outras palavras: se tudo é cheio de alegria, e essa alegria não é apenas mim, seria uma alegria para todos.


Q: Então, nesse sentido, as exigências de comunicação e expressão emocional sob a consciência global, você acha que há alguma poesia e prosa pode atingir o inatingível?

Neve Di: poesia e prosa são duas formas diferentes de escrita. A poesia é mais rigorosa, e não há mais espaço para a imaginação, há um monte de espaço em branco para que as pessoas sentem. Em prosa, você pode, sem reservas, você pode colocar. poesia diferente, a poesia é para dizer a metade, deixando metade do branco para terminar, você substituir a sua própria vida, para inspirar os seus próprios sentimentos e imaginação. Esta é a diferença entre poesia e prosa. No entanto, você levantou esta pergunta, eu quero dizer é: Para mim, vivendo em um país estrangeiro, não têm a temer estão pensando, não por causa da escrita honesta e medo, é claro, eu tenho mais responsabilidades e obrigações, pedimos as pessoas a viver em outro ambiente, dizendo e escrevendo. Eu acredito que todos os grandes poetas e artistas não devem ser apenas fazendo seu trabalho, "belo", embora isso também precisa ser feito; o principal é para realmente entrar no seu próprio mundo, uma melhor compreensão do mundo Idioma . Eu acredito que este é o caminho a percorrer. Quando uma pessoa tem talento criativo do tempo, que não é apenas para a vida diária do artista está em causa. Eu acredito que o talento do artista, quando eles realmente ouvir o coração, eles devem se sentir coração corações dos outros. O coração do artista é preenchido não só suas próprias emoções, ele vai estar intimamente ligado com alegrias humanas e tristezas. O talento do artista faz-lo através de sua própria habilidade e estilo, para aceitar, sentir e mostrou que alguns de seus humana ligada. Creio que nem todos pensam assim muitas pessoas pensam que a arte é puramente artístico. Se você está em uma das áreas mais vastas e mais profundas para discutir arte, que é uma pessoa com seus links para seus próprios sentimentos e sentir as coisas pelo coração por trás, ou além algo em torno.

Q: Você usou poesia chinesa. • No último mês, John Nicholas Brown Centro • (John Nicholas Brown Center), você e Amitav Ghosh • (Amitav Ghosh), Harkin, David McKirdy participaram do seminário, você mencionou agora, com o seu Inglês feito progressos, você começa com um tradutor disputa acontecer com você em certos tradução poemas palavra. No processo de tradução de chinês para o Inglês, você no final como dificuldades e contratempos experiente? Em chinês, cada palavra o mesmo que o refletor poligonal refletiu os muitos significados diferentes, muitas vezes além de sua conotação cultural de uma palavra que significa literalmente per se. Em seguida, no processo de tradução que você sente será perdida em algumas culturas sente?

Neve Di: Eu acho que, de uma língua para outra língua, cada língua tem sua própria cultura, seu próprio significado, e sua profundidade. Há muitas coisas na língua é tão único, o único idioma pode realmente descrever o que aconteceu. Infelizmente, ao contrário da poesia de pintura, escultura ou música, essas coisas não precisam de tradução, existem diretamente entre seus olhos e sua mente, para se comunicar diretamente com você. Mas, por escrito, a fim de fazer as pessoas entenderem, você deve primeira tradução de uma língua para outra língua, este processo é mais ou menos serão perdidos charme alguma linguagem. Quando você escreve um personagem, é pictográfica, a primeira coisa que você vê é a imagem. Por exemplo, meu nome é Di neve. Ao escrever a primeira palavra, "Snow" espera quase sentir como Piao cai no mesmo terreno. Quando você traduz, naturalmente, esse sentimento será perdido. Cada idioma tem sua própria velocidade, o ritmo, a nitidez, que vai mais ou menos perdido na tradução. Mas o significado em si, eu acredito que a tradução não é um problema, porque o pensamento, o pensamento que pode ser convertido a partir de uma língua para outra linguagem para expressar. Mas a singularidade da língua seria perdida. No entanto, a realmente bom tradutor é em uma linguagem baseada na história, a beleza da língua, tanto quanto possível para ir para outro idioma. Eles podem transportar tanto quanto possível, toda a semântica, todo o pensamento, pensamento, expressão de um idioma em outro idioma. Eu acredito que isso é parte do cessionário. Mas em qualquer caso, infelizmente, além de tradução para outro idioma, não há outra maneira de fazer a escrita implementar compreensão inter-cultural. É por isso que tem havido uma tradução de poesia, tradução nunca vai desaparecer, assim como em todos os lugares que eu li Pushkin, ou Baudelaire, ou William • • Butler Yeats. Eu caí no amor com esses poemas, embora eu lê-los através chinês. Claro, se eu ler esses poemas em Inglês, eles vão estar mostrando um outro tipo de beleza é completamente diferente. No entanto, devido à tradução muito bem, eu estava completamente imerso em seu texto traduzido, eles me tocou, tocou também gerações de chineses.

Q: Eu encontrei o original "Snow Di" é realmente o seu pseudónimo. Você pode falar sobre por que você iria usar esse pseudônimo para escrever poesia?

Neve Di: Eu originalmente chamado Bing. Se o meu nome ou sobrenome, são os mais populares na China e as mais representativas. Lee é um dos maiores nomes da família chineses no nome de família. Há muitos imperadores da história chinesa, de sobrenome Li. Ele vai sobrenome de legalistas, e de geração em geração. É por isso que Li na China é um grande nome. "Bing" juntos é um dos nomes chineses mais comuns, como nos Estados Unidos com o nome "John Smith •" Para um poeta, não é um nome muito popular não foi realmente muito bom. Lembro-me de uma vez quando um amigo bateu na minha porta (não telefone generalizada eram), disse: I "Hey, basta ver que você publicou um poema, escrito em um muito mau, como se atreve publicá-lo,?" Q: "o que você está falando", então eu vi o jornal, me disse o mesmo nome, Bing! Além disso, ele disse, este poema é escrito em um muito ruim! Isso aconteceu várias vezes. Às vezes eu ando na rua, ouvi alguém chamar "Bing", eu vou parar, virar um corpo, para ver oito ou dez outros caras virar. Então, eu finalmente usou o nome da pena, uma vez que representam um nome único. Eu cresci em Pequim, a capital desta população enorme, quase natureza invisível, não são muitas árvores e vegetação - as pessoas durante a Revolução Cultural não tomar o ambiente sério. Embora eu estava experiências que crescem muito doloroso durante a Revolução Cultural, mas eu amo a natureza. No entanto, durante esse tempo vivendo em Pequim, eu não tinha muita chance de eles estarem na natureza. A única chance de apreciar a natureza da neve quando a neve cobria o chão, e esta é uma das minhas mais felizes da infância para cima. Lembro-me de uma vez ir ao parque, eu estava usando botas ordinárias da encosta coberta de neve deslizou para baixo, eu abri os braços, eu me sinto livre, eu sinto o mesmo que eles estavam prestes a voar. Então eu caí para baixo, para a cabeça de uma dúzia de agulhas de costura - como você pode ver. solavancos semelhantes quando há muitos. Porque eu amo a neve, de modo nome eu pen primeiro nome deu a si mesmo é "Snow", ele me dá um conforto na natureza desse sentimento; faz-me como um puro e em movimento, sem ser mundo atormentado por lado sujo, pelo menos no meu tempo de vida é. "Di" significa "iluminação". Há quatro tons de caracteres chineses, tais como "ma" quatro tons, quatro significados completamente diferentes. Mom mā [IA], pode referir-se à mãe, cânhamo má Hinata [] pode ser insensível, cavalo mǎ é um cavalo [] subindo de tom, caindo maldição tom mà [] podem ser cauteloso. Mesmo que você ma [suavemente]. Portanto, você deve ter o cuidado de ser pronúncia exata. Voltar para o pseudônimo, "Snow" é o terceiro tom [] subindo de tom, uma voz mais suave, então eu gostaria que a próxima palavra pronúncia levantado, então eu usei o [] palavra segundo som de Hinata "Di". "Neve" palavras bonitas, "Di" parece forte e equilíbrio. Além disso, a partir da pronúncia, "Snow" contendo um pouco de som, e "Di" está vomitando claramente. Eu apenas dou-me uma neve Di os nomes. Naquele tempo na China, Xue Di nome realmente único, porque não há neve sobrenome Sobrenomes, então eu acho que isso é realmente grande. Mas agora, se o tipo de Internet "Snow Di" palavra, você vai ver - eu não sei como isso aconteceu - Di neve que já era comum! Ela tornou-se uma marca de cerveja, bem como uma empresa de calçados, também conhecida como a neve Di Milano tem um hotel homônimo, taberna, até mesmo as meias e empresas de fabricação de roupas íntimas, e assim por diante. Eu sabia que o meu nome tão popular, eu tinha registado deve ser sobre, por isso vou ser rico! É claro, então não existe tal coisa como uma marca registrada. No entanto, é claro para mim, meu nome é basicamente roubado, porque o nome só pode vir de pensamento criativo, e deve haver uma razão para tomar o "Snow" e "Di" dois palavras juntas. Então, felizmente ou infelizmente, este nome foi amplamente divulgado. Eles aparentemente encontrou o nome da publicação do ano eu estava na China, e em seguida, registrou seu próprio negócio. I foi a partir do nada.



Q: Você uma vez a China em 1997, então?

Neve Di: Em 1997, voltei para a China, eu fui para o país depois de sete anos. Nesses sete anos, tenho tido medo de voltar para a China, porque a China ainda era, em 1989, "64" movimento pró-democracia no rescaldo, eu estava com medo de voltar depois de ser preso ou perseguido, então eu esperei até 1997 antes sair. Essa foi a minha primeira vez para deixar após 1990 voltou para a China, eu sou muito sortudo por ainda entrar no país. Eu moro em casa de meu pai, mas o telefone do meu pai estava grampeado. Eu tinha sido rastreados, mas eu não participar em qualquer atividade literária séria, para que ele possa voltar para os Estados Unidos sem incidentes. Desde 1997, eu voltei para a China quatro vezes; eu fui a lugares diferentes: como o Festival Internacional de Poesia no Tibete, assim como Hong Kong, mas também para visitar meus pais, aproveitar a oportunidade para viajar na China. A última vez que voltou para a China há cinco anos. Agora eu estou fazendo na Brown University Media Technology Serviços emprego a tempo inteiro, você só pode ver duas semanas de licença, um tempo tão curto para retornar à China é muito precipitado. Todos os anos, meus pais me perguntou, quando você vai voltar? Eu disse, eu não sei, por isso. Este é o caso.

Q: Você agora como a relação entre a China e os seus pais? Como você acha que eles .. Os seus sentimentos por eles como?

Neve Di: Eu vou chamar uma semana com seus pais. Liguei para minha mãe uma noite por semana, principalmente porque eu gosto de jogar tênis, eu jogo o campeonato, toda segunda-feira e quarta-feira para ir para Rhode Island Tennis Club em prática. Esta é uma outra no meu conteúdo vida e escrita em seu tempo livre Brown. Então, quando eu terminar o campeonato na noite, eu costumo falar um pouco de tempo com a minha mãe. Este é o meio de uma diferença de tempo de 12 horas, por isso estou aqui à noite 12-1 horas horas ou tarde seu tempo. Eu passo o telefone para falar com seus pais sobre. Seu corpo não é bom, por causa da idade, mas não muito de esportes. Mas em qualquer caso, felizmente, podemos chamar a troca, embora raramente se encontram. Além disso, tenho uma irmã que vive em Nova York, ela havia se envolvido em pintura e escultura, e agora em casa para cuidar de sua filha. Cada Natal e Dia da Independência, eu vou para Nova York com ela e sua família para passar uma semana.

Q: Então, você se sente para a China é como ele? Você experimentou no passado, também abrigam odiá-lo?

Neve Di: Seja na China, quando eu experimentei o que era toda a minha vida. Nunca neguei minha infância, eu pessoalmente experimentado a dor. Como para o país, teve sofrimento experiente e humilhação sempre dizer aos seres humanos. Se você me perguntar agora que tipo de China valorizar os sentimentos, eu tenho um monte de raiva e tristeza, me desespero para o meu país. Enquanto a situação económica está a melhorar ambiente de vida, mas das pessoas, em termos de liberdade de expressão e de pensamento, a situação está a piorar. Ele ainda está sujeita a uma forte pressão e perseguição, se as pessoas na divulgação on-line da liberdade de pensamento, eles podem dar-se em apuros. A este respeito, a situação é quase pior do que em 1989, quando. Os direitos do povo chinês sofrer tais violações graves, o governo ainda pode variar quando o nome do desenvolvimento para baixo sua casa ancestral, a fim de construir um parque de diversões e os povos indígenas expulsas de suas casas. Eu digo que a razão é para dizer-lhe que não só é a liberdade humana de pensamento sob controle, mesmo em sua própria casa em que vive a liberdade também pode ser violada. Então, dê uma olhada na situação na China, senti desgosto, raiva e tristeza. Eu posso fazer é colocar isso através da poesia para expressar sentimentos internos.


Neve Entrevista Di Xue Di: Ano da China Entrevista

Huai Sho (tradução) trans por Huaizhao Liu








Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.


A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.






-- chines
雪迪,出生于北京。著有三卷文集和一本当代中国诗歌评论。他的作品还被翻译成英文,出版过Across Borders, An Ordinary Day, Another Kind of Tenderness和 Heart into Soil 等书,以及袖珍本诗集Forgive, Cat’s Eye in a Splintered Mirror, Circumstances 及 Flames。 雪迪曾两度获得人权观察(Human Rights Watch)赞助的赫尔曼/哈米特奖(the Hellman/Hammett Award),他也是兰南基金会(Lannan Foundation)奖学金的获得者。目前他供职于布朗大学。本文编译自2012年美国布朗大学”中国年口述历史计划”的一次访谈。 -- 怀昭
Q:感谢你参与中国年 口述历史计划…读过你的文字和各种访谈之后,我很想听听你自己的故事,听听在“文革”时期的中国长大是怎样的一种经历。我想问的是,在“文革”期间长大是什么样,在来美国之前你早期的生活是什么样的?
雪迪:感谢你安排这次采访。要回答你的问题,我必须 从…从我出生讲起吧。我出生在北京,在北京长大。我六岁那年,父母离异。当时,中国的离婚率是非常低的,因为工作单位、领导干部、政府都想方设 法控制这类事情。即使夫妻生活相处得不好,他们仍然不容易分开,因为凡事都得工作单位或政府批准、盖章才办得到。他们不会轻易批准离婚的,因为他们需要向西方显示,中国有更好的社会制度…每个人都生活得很好,他们和谐相处,家庭幸福。所以,当我六岁那年,在学校里,孩子们得知我父母离婚了的时候,他们真的不明白为什么…因为从来没有遇到过这样的事。他们就以为是我的原因,我父母离婚肯定是因为我不好,因为我是个坏孩子。
每天一放学我就快跑,因为我不想挨打,我不明白为什么别的孩子要打我。我回家问爸爸,为什么会这样,可爸爸也说不出什么。那时候,我是个孤单的孩子,因为母亲改嫁,父亲再婚,我的继母实际上不能接受我和他们一起住,所以我不得不一个人住在宿舍。每天夜里我都会做噩梦,怕静,怕走廊里的脚步声。我会用东西顶在门上,让自己感觉踏实些。晚上的生活就是这样。到了白天,我不得不去上学,忍受屈辱和恐惧。
然后就到了1966年,文革开始了,持续了整整十年,一直到1976年。
在此期间,所有的学校,学院啊大学啊都被关闭了,我们都不上学了。这时到了我该去上大学 的时候,却没有大学可上。知识分子,大学教授,老师们都被赶到乡下,跟农民一起生活,接受他们的“再教育”,改造自己的思想。外国文学、当代艺术,所有这一切都成为文革的批判对象。“文革”,即我们称为“十年浩劫”的文化大革命,是要打破一切文化传统,建立一种新的文化与社会秩序。我就是在那样一种环境中长大的。从我个人经验上来说,那是一种非常迷惘和痛苦的经历;在社会层面,国家经历了动荡、打砸抢的暴力和教育上的缺失。那时我在理科方面表现比较出色。我的老师希望我能发展这一兴趣,而我的父母都是医生,希望我学医。可我的生活经历,加上当时的社会气氛,使我不想往这方面发展。于是有一天,我读到了一本俄罗斯诗人普希金写的诗集。这本书是被人遗弃在走廊里的,因为那时候,拥有这样一本书会给自己惹来麻烦。我读了这本诗集,第一次感受到这么多的爱,这么多的阳光,感受到自然,所有这些美好的事物都在那本书里面,存在于那些诗行之间,带我远离了我生活的那个世界。所以,文学成了我的兴趣所在,我开始成为一个诗人。
Q:是啊,我其实很感兴趣地发现,有一次在采访中,你提到普希金是启发你写诗,和打开你的眼睛看到诗歌之美的第一人,然后第二个是波德莱尔,第三个是叶芝。我感兴趣的是,你最初受到的主要文学影响都来自西方作家,而不是中国文学——像唐诗什么的,我以为那种影响应该是根深蒂固的,是所有中国孩子成长中都知道和背诵的东西,是文化中非常核心的部分。所以我的问题是:首先,你是怎么发现到这些外来的… 比如,文革期间被禁止的作品。你是如何接触到的?你读到的都是翻译过来的吗?
雪迪:是的,我读到的是中译本。不要忘了,在文革期间,我们的传统是被割断了的,这也包括我们与古典诗词之间的联系。这是一方面原因——我的意思是,那时没有学校可上,没有老师来教,没有人引导我们如何遵 循传统;文革时期没有这样的事情可言——所以我,我们整整一代人,没有能够专注于自己的传统。同时,作为禁书,世界文学对我们充满了诱惑,一旦能辗转拿到自己手上,我们读起来就如饥似渴。毕竟,生活在这样一个封闭的社会,获取外部资讯都成了一种奢侈。我们的头脑和思想都是由社会、党控制着。可以想见,在这种情况下,我们多么希望向世界敞开自己,去接纳更多的事物。这就是为什么我们尽可能向外部探求,努力寻找知识宝藏,从文学中吸取养分。当然,我们能找到的是翻译成中文的作品。所以,一方面是文革割断了我们与传统文化的联系,另一方面是我们对西方文化如饥似渴。但现在,住在美国,生活在异乡,当我重新思考我的文化之根,我发觉自己醉心于唐宋诗词之美,对中国古典文学越来越重视。我新的写作仍充满我对当代情境的思考,从表达到经验,但在写作技巧上,我更多地吸收和借鉴古典文学和诗歌传统。
Q:你提到文革是从1966年到1976年,而你来到美国在1990年,当时又是什么样的一个时期?有文章提到,你当时正组织作家和诗人声援天安门的示威。
雪迪:对。正如我前面提到的,当时没有大学可上,所以我高中毕业后去上了两年的培训学校。别忘了,当时学生们都上山下乡去了,有点像适龄的人必须服兵役一样。文革期间又没有别的选择,毕业了就得去到农村与村民同吃同住,接受他们的“再教育”,接受那种生活方式。由于我父母离异,我跟我父亲生活,他和他的第二任妻子没有孩子,所以我算是家里的独子。按照当时的规定,有些特殊情况下是可以豁免上山下乡的。其中就包括如果父母年迈,家里又只有一个孩子,那么你可以留下照顾他们。我就是属于这类情况,所以我很幸运,没有离开北京到农村去。虽说高中时还是去军训了好几个月,但所幸没有被迫去乡下耗费三、五年的生命,而是去了一个特殊的培训学校,学习制造灯泡。那时 候,教育和研究机构虽然都不存在了,但工作仍然需要有人来做。整个分配系统乱套了,没有受过教育的人就直接进入就业阶段,所以一种特殊的培训学校就应运而生,其目的是职业训练。我就是进了这样一所学校。在进行了两年的培训后,我就进了北京电光源研究所,制造胶片投影灯泡和从事质量鉴定方面的工作。电影院里 面的投影是使用强光打上去,灯泡的寿命通常很短。因此,我们研究工作的一个方面就涉及如何延长灯泡的使用寿命。我在那里工作了8年。当然,我不太喜欢这样的工作,所以开始将大量精力投入写作。我就想办法托病,用休病假的方式呆在家里写啊写。我在中国的写作大部分都是在这期间完成的。也因此,在1989年天安门广场示威期间,我能够比较投入地参与这场运动。我当时是北京作家协会会员,我就想做些什么来支持学生对言论自由的追求。我之所以能有独立的空间去做这件事,而且在“六四”遭到镇压之后没有立即被抓起来,就是因为我一直以病休的借口不去上班,所以没能被当局跟踪上或施加什么压力。我等于一个人单干,他们 没有能有效收集到我参与任何政治活动的实际证据。在此期间,1989年9月,我收到设在纽约的人权观察颁发的赫尔曼/哈米特奖。这时我在中国的处境变得越来越危险,因为他们开始收集我参与“六四”民运的证据。那一年,作为对“六四”大屠杀的回应,也为了帮助世界各地处境艰难的自由作家,小说家鲍勃•库弗 (Bob Coover)通过布朗大学设立了一个“自由写作计划”。他们给我及另外两位中国作家发出了写作奖学金的邀请。就这样,我在1990年1月来到美国。
Q:据我理解,布朗大学是要通过这个自由写作项目,为中国的异议作家提供出境的机会。他们是怎样发现你的诗作的?
雪迪:当时,我在1989年已经有作品在美国翻译出版,我的译者还将我的作品转给了美国笔会。1990年,我获得了由纽约人权观察赞助的赫尔曼/哈米特奖。由于PEN美国已经对我有所了解,所以他们联系了几所美国的的大学,如哈佛,耶鲁,普林斯顿等顶尖的大学,布朗大学也在其中。小说家鲍勃•库弗与该校的校长Vartan Gregorian一起,促成了这样一个项目,为中国作家提供支持的自由写作计划。我们来到了布朗,两个诗人,一个小说家;小说家是从巴黎来的,另一位诗人已经在纽约生活。我呢还在中国,拿着赴美的邀请函。我为了取得赴美的签证而费了不小的周折,因为我想办法先拿到一本护照。那时候在中国,一般人是没办过护照的,从小到大有的只是一个户口本,作为户籍证明。要想出国首先必须拿到护照,然后才能去办签证。以我的情况来说,我获得签证不是什么难事,但拿到护照 却不那么容易(按理说应该是办护照比较容易,办签证比较说不准)。 所以我为了办护照就足足等了三个月的时间——这过程够写一部长篇小说的。我那段时间过得非常煎熬,因为当局想刁难我,想抓我参与天安门学生运动的把柄,但又找不到任何实质性的证据。所以最后,三个月后,我终于拿到了我的护照。两个星期后,我的签证就批下来了,因为美国使馆已经对我的情况很熟悉了。他们实际上并没有想到我能拿到护照。因此,我一拿到护照就去了美国大使馆,他们一见到我说,“是的,我们知道你的情况,我们会很快发给你签证。”这样,我离开了中国,来到美国。
Q:你提到过,当初你在中国写诗,多是传达一种向外的能量,与体制对抗,与自己的童年对抗,与社会的结构对抗,在此过程中你有了自己的价值。那么,来到美国后,那些要对抗的东西瞬间从你眼前消失,你感到失落,并开始向内审视。所以,你的诗歌创作是否也伴随了你的这一心路旅程?
雪迪:绝对如此。你知道,诗歌肯定反映着诗人自己的 历史。诗歌是对你所理解的生活的一种表达,折射着你对事物的情感,以及你的外部与内部世界之间的关系。因此,在不同的阶段,你有不同的理解和不同的生活方式。诗歌,以及任何艺术作品,总是会反映出这一点。所以,我在中国的时候,正如我所说的,由于我们生活在这样一个封闭的社会,我们总是尽可能地向外部伸 展,想要看到外面的世界——渴望自由。这就像我们生活在一个没有门,没有窗,没有灯光的房子里。所有你想做的事,你所能做的,就是凿墙,凿啊凿,跟这堵墙 较劲,努力地凿个洞出来,或者哪怕只是打开一个裂缝,为了得到一点阳光,听到鸟儿唱歌,看到外面的绿色。因此,所有的能量,行动,都形成一种对抗,针对那 些压迫你的东西,那些包围着你的恐惧。所以我会说,我在中国时的写作风格是外向型的,带有很多情绪,很多呼喊和愤怒;一心想把它释放出来。当我来到这个国 家,这样一个自由的国度——当然你也可能在很多方面仍然并不自由,比如要面对家庭或其它各种负担,但在一般情况下,我是指思想自由,在这个意义上它是一个自由的国家,给你这么多自由,这么多选择,令我感到对抗的能量突然间消失了,因为没有了对象,在你面前没有了对手。你没必要跟这个社会较劲,因为这个社会已经为你提供了这么多的可能性。我开始有一种失落的感觉。后来我明白,成长在一个共产主义国家,我们学到的所有东西就是对抗,艰难图存,一旦觉得不幸就会抱怨,往往无暇顾及内心世界和思考一个人内心深处的经验。当我来到布朗大学,最初几年我得到很好的资助,这给了我时间去思考我的人生,我的生活方式和我的 文化。我逐渐转向内省,把我的能量、思想和情感导向内在,向内深入挖掘,去更多地思考作为人的命题… 思想,思维方式,生活方式,我能做什么。所以我的写作也自然地发生了方向性的变化。在中国时,我在写作中注入的更多是情感,但自从我来到这个国家,我的写作变得更深沉,更安静,更多向内的能量。我觉得自己开始与更深层的存在相联系。这比我在中国时的写作要深刻得多。
Q:你还提到,诗人必须站在前卫的、甚至不从属于这个社会的立足点发声,诗人不能只是表达他们个体的心绪,而是要从某种超越时间和空间的集体意识出发。你是如何从自己的经验来透视这个世界的?
雪迪:写作风格往往是与人的生活方式有关的。对于我来说,由于我有一段苦涩的童年,曾生活在一个混乱的、不公正甚至残酷的社会里,感受到人权所遭受的侵犯,所以我不只是想着自己和通过写诗来发泄我自己的悲苦,愤怒和恐惧。我想的更多的是通过自己这样一个具体的存在,去了解世界和人性。这就是我的生活方式,我的写作方式。愈深入了解自己,也就愈深入地了解人性,也就愈能够通过写作将自己投身到人类和社会中去。这是我选择的生活的方式,不只是为自己呐喊,而且还针对我们生活于其中的世界上所有不公、贫困和暴力,以及各种各样带给人类危险和痛苦的东西。通过我的诗,我的写作,为所有受这些东西困扰的人们诉说。或者,换句话说:如果一切都充满喜悦,那不只是我一个的喜悦,那将是所有人的喜悦。
Q:那么,从这个意义上说,在全球意识下的沟通诉求和情感表达上,你是否认为有什么是诗歌能够达到而散文所达不到的?
雪迪:诗歌和散文是两种不同形式的写作。诗歌更严谨,且有更多的想象空间,里面有很大的留白供人们去感觉。而在散文中,你可以言无不尽,你可以一五一十。诗歌不同,诗歌是要说出一半,留下一半的空白给你回味,给你代入自己的生命,来激发你自己的感悟与想象。这是诗歌与散文的区别。但是,对你提的这个问题,我要说的是:对我来说,生活在异乡,不用为所思所想担惊受怕,不用因为诚实的写作而恐惧,我当然有更多的责任和义务,要替那生活在另一种环境的人们诉说和写作。我相信,诗人以及所有优秀的艺术家都不应该 只是把自己的活儿做得“漂亮”,虽然这也是需要做的;更主要的是要真正进入自己的世界,更好地了解身处的世界。我相信这才是该走的路。当一个人具备创作才华的时候,这就不仅是针对艺术家本人的日常生活而言。我相信艺术家的天份在于,当他们真正听从内心的时候,他们的心也应该感受到他人的心。艺术家的心里装的不应只有自己的喜怒哀乐,它会与人类的悲欢紧密相连。艺术家的天份使得他能够通过自己的技巧和风格,去接纳、感受并呈现出他与人类相连的那部分。我相信,并不是每个人都这样认为,很多人觉得艺术就是纯粹的艺术。如果你在更宽、更深的领域来讨论艺术,那就是一个人与自己的联系,对自己内心的感受,并通过内心去感受事情背后的,周围的,或超越的东西。
Q:你是用中文写诗的。上个月在约翰•尼古拉斯•布 朗中心(John Nicholas Brown Center),你与阿米塔夫•戈什(Amitav Ghosh)、哈金、David McKirdy出席研讨会时,你提到现在,随着你的英语有了进步,你开始与译者为你诗作中一些特定字眼的翻译发生争执。在将中文翻译成英文的过程中,你到底经历了怎样的困难和挫折?在中文里,每个字都像多棱镜一样折射着很多不同的含义,其文化内涵往往超出一个字的字面意思本身。那么,在翻译过程中你是否觉得会丢失某种文化上的感觉?
雪迪:我认为,从一种语言到另一种语言,每种语言都有自己的文化,其本身的含义,和自己的深度。有很多东西在语言方面是如此独特,只有这一种语言能够真正描述它发生了什么。不幸的是,诗歌不像绘画、雕塑或 音乐那样,这些东西无需翻译,直接存在于你的眼睛和你的心灵之间,与你直接沟通。但对于写作来说,为了让人看懂,你必须先翻译,而从一种语言到另一种语言,这过程中或多或少地,会有些语言的神韵流失掉。当你写出一个汉字,它是象形的,你首先看到的是图像。例如,我的名字叫雪迪。当写出第一个字“雪”的时 候,几乎可以感觉像雪飘落在地面上一样。当你翻译的时候,当然,这种感觉将会丢失。每种语言都有自己的速度,节奏,尖锐性,这些在翻译中都将或多或少地失 去。但从意思本身上来说,我倒是相信翻译的问题不大,因为思维、思考是可以从一种语言转换成另一种语言来表达的。但语言的独特性将被丢失。然而,真正好的 译者是可以在一个语言的历史基础上,将语言之美尽可能地转移到另一个语言中去。他们可以尽可能承载所有的语义,所有的思维,思想,用一种语言表达另一种语言。我相信,这部分是可以承转的。但无论如何,不幸的是,除了翻译成另一种语言,有没有其它办法可以让写作实现跨文化的了解。这就是为什么诗歌翻译一直存在着;译作将永远不会消失,就像我到处读到的普希金,或波德莱尔,或者威廉•巴特勒•叶芝。我深深地爱上了这些诗,尽管我是通过中文来阅读它们。当然,如果我用英语读这些诗,它们会呈现出完全不同的另一种美。但由于翻译得非常好,我完全沉浸在它们译成的文字中,它们打动了我,也在中国打动了一代又一代人。
Q:我才发现,原来“雪迪”其实是你的笔名。那你可否说说你为什么会用这个笔名写诗?
雪迪:我原名李冰。无论是我的名还是姓,在中国都是最流行和最有代表性的。李是中国百家姓中最大的家族姓氏之一。中国历史上有许多皇帝姓李。还会赐姓给效忠者,然后代代相传。这就是为什么李姓在中国是一个非常大的姓氏。 “李冰”放在一起更是中国最常见的名字之一,就像在美国起名叫“约翰•史密斯”,对于一个诗人,有一个非常流行的名字本来就不是很好。我记得有一次,一个朋友来敲我的门(我们那时候电话还不普及),说:“嘿,刚刚看到你有一首诗发表了,写得非常糟糕,怎么竟然敢发表呢?”我问:“你在说什么?”于是我看到报纸上,跟我同名同姓,李冰!而且,他说对了,这首诗确实写得非常糟糕!这种事情发生过几次。有时我走在街上,听到有人喊一声“李冰”,我会停下来,一转 身,看到还有其他十个八个家伙也转身。所以,我最终还是用笔名,起一个独一无二只代表我的名字。我在北京长大,在这个人口庞大的首都,几乎看不到大自然,没有太多树和绿意——文革期间人们根本不把环境当回事。虽然我在文革期间的成长经历真的很痛苦,但我热爱自然。然而在北京生活的那段时间,我并没有多少机会置身于大自然当中。仅有的欣赏大自然的机会是下雪的时候,大地铺上皑皑白雪,这就是我最幸福的童年时光之一了。我记得有一次去公园,我穿着普通的靴子从大雪覆盖的山坡上滑下来,我张开了双臂,我感觉到自由,感觉自己快要飞起来一样。接着我就摔倒了,为此头上缝了十针——正如你看到的。类似的磕磕碰碰那时还有不少。由于我热爱雪,所以我给自己起的笔名第一个名字是“雪”,它给我一种在大自然中的那种舒适的感觉;它让我为一种纯真而感动,而不被世界肮脏的一面所困扰,至少在我当时的生活中是这样。 “迪”指的是“启迪”。汉字有四声,像“ma”的四声,有四种完全不同的含义。妈mā 【阴平】,可以指母亲, 麻má 【阳平】可能是麻木了, 马mǎ 【上声】就是马, 骂mà 【去声】可就要小心了。甚至还有吗ma 【轻声】。所以你必须小心发音要准。回到笔名,“雪”是第三声【上声】,一个柔和的声调,那么我会想让下一字的发音高扬起来,所以我用了第二声【阳平】的 “迪”字。“雪”字漂亮,“迪”看起来结实而有平衡感。另外,从发音上,“雪”有一点含音,而“迪”则是清晰地吐出来的。我就这样给自己起了雪迪这个名 字。那时在中国,雪迪还真是独一无二的名字,因为百家姓里没有姓雪的,所以我认为这真是太棒了。但现在,如果上网键入“雪迪”二字,就会看到——不知道怎 么回事——雪迪这个名字已经很普通了! 它现在成了一个啤酒的牌子,还有一家鞋业公司也叫雪迪,米兰有个同名旅馆,小酒馆,甚至制造袜子和内衣的企业,等等。早知道我的名字这么受欢迎,我当初应该把它注册一下,这样我就发财了!当然,当年也没有注册商标这回事。但是,对我来说这很清楚,我的名字基本上是被盗了,因为这名字只可能来自于创意思维,并且要有一个令人信服的理由才会把“雪”和“迪”两个字结合起来。所以,幸或不幸,这个名字已经广为流传。他们显然是从当年我在中国的出版物中发现了这个名字,然后注册了自己的企业。我却从中一无所获。
Q:你在1997年回了一次中国,后来呢?
雪迪:1997年,我回到中国,在我去国七年之后。 在那七年里,我一直不敢回到中国去,因为当时中国仍处在1989年“六四”民运的后遗症中,我还是害怕回去后被抓或遭迫害,所以我一直等到1997年才动身。那是我1990年离开之后第一次回到中国,我很幸运还能入境。我住在我父亲家,但我父亲的电话被窃听了。虽然我被跟踪,但我当时没有参加任何严肃的文学活动,所以还能够平安无事返回美国。自1997年以来我已经四次回到中国;我去了不同的地方:例如西藏,还有香港的国际诗歌节,也去看望我的父母,顺道在中国旅行。我最近一次回到中国是在五年前。现在我在布朗大学媒体技术服务部做全职工作,一次只能请两个星期的假,这么短的时间回中国是太仓促了。每年我的父母都问我,你什么时候回来?我说,我不知道,等等吧。就是这种情况。
Q:那你现在与中国及你父母的关系如何?你如何看待他们..你对他们的感情如何?
雪迪:我每周会跟父母通话。我每周一晚上打电话给我母亲,主要是因为我喜欢打乒乓球,我打联赛,每周一和周三去罗德岛乒乓球俱乐部练球。这是我在写作和在布朗工作之余的另一个生活内容。所以,当我打完联赛的晚上,通常我会有点时间跟我妈妈聊聊。这中间有12小时的时差,所以我这里晚上12至1点钟,是他们的中午或下午时间。我通个电话跟父母交谈一下。他们身体都不太好,因为上了年纪了,又不太运动。但无论如何,所幸我们还能通话交流,虽然难得相见。另外,我有一个妹妹住在纽约,她以前搞绘画和雕塑,而现在在家照顾女儿。每逢圣诞节和美国独立日,我会去纽约与她和她的家人共度一个星期。
Q:那么,你对中国的感受又是如何呢?你对它所经历的过去还怀有仇恨吗?
雪迪:无论我在中国的时候经历了什么,那都是我的生活。我从不讳言我的童年、我个人经历过的痛苦。至于这个国家,它所经历的苦难和耻辱永远在向人类诉说。如果你问我对现在的中国怀有什么样的感情,我有很多的愤怒和悲伤,我为我的国家感到绝望。虽然经济状况正在改善,但人民的生活环境,在言论自由和思想表达方面,情况是越来越糟糕了。人们仍受到打压和严厉迫害,如果人们在网上传播自由的思想,他们可以会给自己惹来麻烦。这方面情况几乎比1989年时候更糟。中国人民的权利受到如此严重的侵犯,政府仍然可以随 时以发展的名义推倒你的祖屋,为了建一个游乐园而将原住民赶出自己的家园。我说这些的原因就是要告诉你,不仅是人的思想自由受控制,连你住在自己家里的自由也可以被侵犯。所以,看看中国的现状,我感到心碎,感到愤怒和悲伤。我能做的就是通过诗歌把这种内心情感表达出来。

Neve Entrevista Di Xue Di: Ano da China Entrevista

Huai Sho (tradução) trans por Huaizhao Liu

Nenhum comentário:

Postar um comentário