Google+ Followers

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

A coleção de fotografias, desenhos e mapas sobre a Guerra do Paraguai de oito instituições brasileiras receberá em outubro o certificado do Programa Memória do Mundo da Unesco, --- The collection of photographs, drawings and maps on the Paraguayan War of eight Brazilian institutions will receive in October the certificate of UNESCO Memory of the World Programme,

A premiação para conjuntos de documentos bibliográficos que equivale ao prêmio conhecido como Patrimônio da Humanidade. Ocorrido entre 1865 e 1870, o conflito travado entre o Paraguai e a Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai) é considerado o mais sangrento da América Latina e deixou 300 mil paraguaios mortos.

Muitos dos documentos reconhecidos agora como Memória do Mundo não estavam disponíveis para pesquisadores e para o público. São mapas e plantas de operações militares do Arquivo Histórico do Exército, estudos do pintor Vitor Meirelles para a obra Combate Naval do Riachuelo, do Museu Nacional de Belas Artes, e fotografias, como a do Conde D’Eu em Vila do Rosario, no Uruguai, do acervo do Museu Imperial de Petrópolis.



Da diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha saiu o desenho que ilustra o dossiê de candidatura dos documentos na Unesco. Ele mostra um soldado negro, sobre um cavalo, atravessando um rio. O desenho é de autoria do pintor italiano Eduardo de Martino, encarregado por d. Pedro II de registrar batalhas. “Ele era um correspondente de guerra. Acompanhou batalhas, desenhava o que via e documentava na forma de litografia. Esse registro é importante porque trata dos escravos que foram para a guerra. Eles ganhavam a alforria. Não lutavam em nome do País, mas para conquistar a liberdade”, disse o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.



--in via tradutor do google
The collection of photographs, drawings and maps on the Paraguayan War of eight Brazilian institutions will receive in October the certificate of UNESCO Memory of the World Programme,

The award for sets of bibliographic documents equivalent to the prize known as Heritage. Occurred between 1865 and 1870 the conflict caught between Paraguay and the Triple Alliance (Brazil, Argentina and Uruguay) is considered the bloodiest in Latin America and has left 300,000 dead Paraguayans.

Many of the documents now recognized as Memory of the World were not available to researchers and the public. They are maps and plans of military operations of the Army Historical Archive, Victor Meirelles painter studies for the work Naval Battle of Riachuelo, the National Museum of Fine Arts, and photographs, as the Conde d'Eu in Rosario village in Uruguay of the Imperial Museum of Petrópolis acquis.

The board of the Marine and Historical Heritage Documentation left the drawing illustrating the dossier of application documents to UNESCO. It shows a black soldier on a horse crossing a river. The design is by the Italian painter Eduardo de Martino, commissioned by d. Pedro II to register battles. "He was a war correspondent. He followed battles, drawing what he saw and documented in the form of lithography. This record is important because it deals with the slaves who went to war. They made their manumission. Not fighting on behalf of the country, but to gain freedom, "said the director of the Imperial Museum, Mauricio Vicente Ferreira Júnior. The information is the newspaper O Estado de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário