Google+ Followers

domingo, 6 de novembro de 2016

Museu do Folclore Boi Caprichoso resgata memória secular a partir de 2017. --- Folklore Museum Capricious Ox rescues secular memory from 2017.

Memórias da cultura secular do Boi-Bumbá Caprichoso serão narradas ao mundo a partir do ano de 2017. O Boi-Bumbá Caprichoso entra para a história, com a inauguração do primeiro museu do folclore do município de Parintins, por meio do Departamento Cultural Ednelza Cid. O projeto pioneiro, intitulado “Museu do Folclore Boi Caprichoso”, marca o início da gestão do presidente, Babá Tupinambá, e do vice-presidente, Jender Lobato.


O compromisso da Diretoria Executiva é de resgatar como se desenvolveu a brincadeira secular para contar a evolução do boi da estrela na testa. Quintais, casas, terreiros, ruas de chão batido, currais, famílias, cidades, estados, continentes, somados aos 51 anos do Festival Folclórico de Parintins, traçam o percurso da geografia histórica do boi de pano, criado na aurora do século 20, em 1913, pelo migrante nordestino, natural de Crato, Ceará, Roque Cid.

O coordenador do Conselho de Artes do Caprichoso, Ericky Nakanome, afirma que a criação do museu inaugura um fomento importante para a cultura parintinense. “Nós temos uma produção cultural fantástica nesse legado de mais de 100 anos do Boi Caprichoso e de mais de 50 anos de festival. O Caprichoso, preocupado com a memória e com história de suas tradições, pensa em fomentar o Departamento Cultural por meio de ações conjuntas”, explica.

Os resultados serão diretos e importantes para comunidade. Um dos primeiros passos é voltado para as pessoas que construíram a história do Boi-Bumbá Caprichoso. “Será o Museu do Folclore Boi Caprichoso. Esse museu tem uma importância gigante, por se tratar de uma conquista há anos o Caprichoso pensava, mas não teve o momento de fazer. Hoje, nós temos um espaço bom, bem situado no centro de Parintins, próximo ao cais do porto, em cima do escritório”, pontua o conselheiro.

Uma equipe de artistas pensa em colocar o boi social para além da arena. “A questão da memória é muito importante nessa gestão. O Boi Caprichoso, por meio do museu, vai atender a história de uma comunidade que tem participação e ligação com os bairros da Francesa, do Palmares, Aninga e outros lugares por onde passou desde o primeiro curral na Rua Sá Peixoto até o último curral de dono na Rua Cordovil”, ressalta Nakanome.

Campanha, acervos e tecnologias

Sócios e torcedores são convocados a participar da campanha Memória Caprichoso para a construção do museu. “A iniciativa é do Caprichoso, mas é uma ação coletiva. Então, você que tem uma peça para o nosso acervo, seja ela uma peça da discografia do boi, seja ela um objeto que fez parte da construção da história do nosso boi, um instrumento, uma foto, uma camisa. Doe para o Boi-Bumbá Caprichoso. Nós vamos fazer o registro”, frisa Ericky.

As 100 primeiras fotos mais curtidas da campanha #MuseuCaprichoso a ser lançada na internet farão parte do painel de entrada do museu. “Você que tem uma foto, digitalize em uma boa qualidade, poste no facebook e use a hastag MuseuCaprichoso. Esse museu tem a proposta de fazer um passeio pela história do Caprichoso, por meio de sua discografia, desde o início dos folhetos, fitas cassetes, os dois LP, seu primeiro CD, DVD, Blu-Ray e documentário”, acrescenta Nakanome.

Discografia, livros, materiais gráficos, roteiros de arena como de Lurdita Lago, Simão Assayag até a publicação mais recente, comporão o acervo. Também estarão presentes no museu figuras icônicas da festa e a evolução do boi desde a armação de cipó ao boi de pano atual. “O acervo já tem um caminho com material de publicação, de revistas, mas quem tem um objeto, pode emprestar ao Caprichoso, claro, dentro de uma documentação, junto ao sócio, torcedor e administração do museu”, informa.

Esses acervos ficarão expostos, mesmo sem pertencer ao Boi Caprichoso. “Isso vai facilitar um acesso muito grande e o Caprichoso entende que essa era uma dívida enorme que o boi tinha com sua história. Hoje, nós vamos sanar essa dívida com a criação desse museu”, destaca o coordenador do Conselho de Artes. Dentro do museu, haverá uma praça com acesso para a Loja Caprichoso, onde serão comercializados diversos produtos oficiais.

Depois, quem estiver no espaço vai subir para um passeio, conduzido pela lamparina de Lioca por toda a história do Boi Caprichoso, com registros das famílias azuladas. “Esse projeto com certeza é um marco para a memória de Parintins. O Boi Caprichoso inicia um novo tempo dentro da questão da memória. Um dos nossos objetivos é chegar ao nível técnico, no qual o museu terá questões ligadas as novas tecnologias”, revela Ericky Nakanome.

Após a inauguração do museu, o Boi Caprichoso pretende usar tecnologias. “Vamos, além do acervo físico, criar softwares e material para a questão digital. Você vai poder fazer uma visita dentro desse museu e, não só ter acesso ao material físico, mas ter acesso de maneira muito rápida as músicas selecionadas como de figura típica, exaltação folclórica. É um orgulho imenso lançar esse museu e inaugurar com a família amazonense no início de 2017”, enfatiza o conselheiro.









fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

O tempo voa, obras de arte são para a eternidade, sem rugas!




--in via tradutor do google
Folklore Museum Capricious Ox rescues secular memory from 2017

Memories of secular culture Caprichoso Boi Bumba will be narrated to the world from the year 2017. The Boi Bumba Capricious enters history with the inauguration of the first Parintins county folklore museum, through the Cultural Department Ednelza Cid . The pioneering project, titled "Folklore Museum Boi Capricious", marks the beginning of the administration of President Nanny Tupinambá, and vice president, Jender Lobato.

The commitment of the Executive Board is to rescue as developed secular joke to tell the evolution of the star ox forehead. Backyards, houses, terraces, floor streets beaten, corrals, families, cities, states, continents, added to the 51 years of the Parintins Folklore Festival, trace the route of the historical geography of cloth ox, created at the dawn of the 20th century in 1913 by northeastern migrant, born in Crato, Ceará, Cid Roque.

The coordinator of the Capricious Arts Council, Ericky Nakanome says that the creation of the museum inaugurates an important development for the Parintins culture. "We have a fantastic cultural production in this legacy of over 100 years of Capricious Ox and over 50 festival. The Capricious, concerned with memory and history of their traditions, think of promoting the Cultural Department through joint actions, "he explains.

The results will be direct and important to the community. One of the first steps is facing the people who built the history of Boi Bumba Capricious. "It will be the Folklore Museum Boi Capricious. This museum has a huge importance, because it is an achievement for years Caprichoso thought, but did not have the time to do. Today, we have a good space, well situated in the center of Parintins, near the pier of the port, on top of the office, "punctuates the counselor.

A team of artists think about putting the social ox beyond the arena. "The memory issue is very important in this management. The Capricious Ox through the museum, will meet the story of a community that has a stake and liaison with the French neighborhoods, the Palmares, Aninga and other places where it's been since the first corral in Sá Peixoto Street until the last corral owner in Cordovil Street, "says Nakanome.

Campaign, collections and technology

Partners and supporters are invited to participate in the Capricious Memory campaign to build the museum. "The initiative is the Capricious, but it is a collective action. So you having a piece for our collection, be it a steer discography part, be it an object that was part of the construction of the history of our ox, an instrument, a photo, a shirt. Donate to the Boi Bumba Capricious. We'll make the record ", says Ericky.

The first 100 more tanned photos of #MuseuCaprichoso campaign to be launched on the Internet will be part of the museum entrance panel. 'You have a picture, scan in a good quality post on facebook and use the MuseuCaprichoso hastag. This museum has a proposal to make a tour of the history of Capricious, through its discography, from the beginning of the leaflets, cassettes, both LP, their first CD, DVD, Blu-Ray and documentary, "adds Nakanome.

Discography, books, graphic materials, arena tours as Lurdita Lake, Simon Assayag to the most recent publication, make up the collection. Also present will be in the museum iconic figures of the party and the evolution of the ox from the vine frame to the current cloth ox. "The collection already has a way to publish material, magazines, but who has an object, you can borrow the Capricious, of course, within a documentation, with the partner, supporter and administration of the museum," he says.

These collections will be exposed, even without belonging to the Capricious Ox. "This will facilitate a very large access and Capricious understand that this was a huge debt that the ox had with his story. Today, we will solve this debt with the creation of this museum, "the Arts Council coordinator. Inside the museum, there will be a square with access to the Store Capricious, where they will be marketed several official products.

Then, who is in the room will rise to a walk, led by lamplight of Lioca throughout history Ox Capricious, with records of bluish families. "This project is certainly a milestone for the Parintins memory. The Capricious Ox starts a new time within the memory issue. One of our goals is to reach the technical level, in which the museum will have questions related to new technologies, "says Ericky Nakanome.

After the inauguration of the museum, the Capricious Ox want to use technology. "Come on, beyond the physical collection, create software and equipment digital issue. You will be able to make a visit inside this museum and not only have access to the physical material, but access very quickly the songs selected as a typical figure, folk exaltation. It is an immense pride to launch this museum and open to the Amazon family in early 2017, "emphasizes the director.



Nenhum comentário:

Postar um comentário