Google+ Followers

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Pitt Rivers Museum - History of the Museum and its Displays. --- Pitt Rivers Museum - História do Museu e suas exposições.

The Pitt Rivers Museum displays archaeological and ethnographic objects from all parts of the world and all time periods. It is truly a global museum. The museum is also a teaching and research institution and the curators are also university lecturers in either cultural anthropology or prehistoric archaeology. A number of degree courses are taught to both graduate and undergraduate studies.Pitt Rivers

Carved figure, New Zealand

This figure from the Whanganui district of North Island would have stood at the entrance of a storehouse called a rua tāhuhu in the Maori language. Semi-submerged into the ground, families used these roofed pits to store food supplies, particularly sweet potato (kumara). Some of the carved details have been lost through weathering but if you look closely, you can still see plain spirals on the hips and one shoulder, plus a more elaborate spiral pattern called rauponga on the other. The spirals connect with crescent-shaped ridges on the arms, hands and legs. The figure has been identified as the ancestor Taikapoia – note how the name has been inscribed in mirror writing on its stomach.

Probably made during the 1820s or 1830s, this object forms part of the Charles Smith collection: PRM 1923.87.188: http://objects.prm.ox.ac.uk/pages/PRMUID14300.html

Find this figure in the Court as part of a new display highlighting the art of Maori wood carving.



The museum was founded in 1884 when General Pitt Rivers, an influential figure in the development of archaeology and evolutionary anthropology, gave his collection to the University of Oxford. Find out a little more about him here and a great deal more about him here.

There were more than 26,000 objects in 1884, but now there are over half a million in the museum. Many were donated by early anthropologists and explorers. The collection includes extensive photographic, film, manuscript and sound collections.

Details of some of the important events that are associated with the history of the Pitt Rivers Museum can be found here. The museum has always been housed in a small three galleried building at the rear of the Oxford University Museum of Natural History (to which, at the beginning, it was formally attached). You can find out a great deal about the connections of people and events that led to the museum we know today here

Since the founding collection moved to Oxford there have been many curatorial staff working in the museum including Henry Balfour, Beatrice Blackwood, and many others.

Today the museum is a dynamic, forward-looking institution with many connections to source communities throughout the world (see, for example, the recent projects with the Haida People of Canada).

The Famous Typological Displays

museum interiorIn most ethnographic and archaeological museums the objects are arranged according to geographical or cultural areas. At the Pitt Rivers Museum they are arranged according to type: musical instruments, weapons, masks, textiles, jewelry, and tools are all displayed to show how the same problems have been solved at different times by different peoples.

Many of the cases appear to be very crowded, as a large percentage of the total collection is on view. In some instances the 'displays' are essentially visible storage. If you look carefully you will see that actually a great deal of information is provided about individual objects. There are often small labels, many of them hand printed by the first Curator,  which are very revealing. Other information was written onto objects and we also have more modern large display labels in most cases. More contemporary interpretative displays are on offer in our special temporary exhibitions.

What is on Show in the Museum?object of the month.

Ethnographic and archaeological objects are on permanent display in the three floors of displays in the museum and include the following:

Pacific island objects, including a magnificent Tahitian mourner's costume, collected during Captain Cook's Second Voyage in 1773-74; Hawaiian feather cloaks in brilliant shades of red and yellow; a wide range of hand-woven textiles and looms; a collection of ceremonial brasses and ivories from the Kingdom of Benin; a fine group of early masks worn by actors in Japanese Noh dramas; more masks from Africa, Melanesia and North America; sculpture from all over the world in wood, pottery, metal and stone; boats, ranging from full-sized sailing craft to model canoes; baskets in all possible shapes and sizes; pottery from Africa and the Americas, including many pre-Columbian pieces; costumes from North America including Inuit fur parkas, Plains skin shirts decorated with porcupine quills, painted coats from the Northeastern Woodlands and a range of decorated moccasins; magic objects including amulets and charms; jewelry and body decoration; locks and keys; tools and weapons; musical instruments.

These interactive web pages allow virtual visitors to explore and manipulate 360 degree photographic panoramas of the Museum interior .



fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti



Cultura e conhecimento são ingredientes essenciais para a sociedade.


Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.






--br via tradutor do google
Pitt Rivers Museum - História do Museu e suas exposições.

O Museu Pitt Rivers exibe objetos arqueológicos e etnográficos de todas as partes do mundo e todos os períodos de tempo. É verdadeiramente um museu global. O museu é também uma instituição de ensino e pesquisa e os curadores também são conferencistas universitários em qualquer antropologia cultural ou arqueologia pré-histórica. Uma série de cursos de graduação são ensinados tanto para pós-graduação e estudos de graduação.Pitt Rivers

O museu foi fundado em 1884 quando o general Pitt Rivers, uma figura influente no desenvolvimento da arqueologia e da antropologia evolucionária, deu sua coleção à universidade de Oxford. Descubra um pouco mais sobre ele aqui e muito mais sobre ele aqui.

Havia mais de 26.000 objetos em 1884, mas agora há mais de meio milhão no museu. Muitos foram doados por antropólogos e exploradores primitivos. A coleção inclui extensas coleções fotográficas, de filmes, de manuscritos e de sons.

Detalhes de alguns dos eventos importantes que estão associados com a história do Museu Pitt Rivers pode ser encontrado aqui. O museu foi alojado sempre em um edifício três galerias pequeno na parte traseira do museu da universidade de Oxford da história natural (a que, no início, foi formalmente unido). Você pode descobrir muito sobre as conexões de pessoas e eventos que levaram ao museu que conhecemos hoje aqui

Desde que a coleção de fundação moveu-se para Oxford tem sido muitos funcionários curadores trabalhando no museu, incluindo Henry Balfour, Beatrice Blackwood, e muitos outros.

Hoje, o museu é uma instituição dinâmica, voltada para o futuro, com muitas conexões com comunidades de origem em todo o mundo (ver, por exemplo, os recentes projetos com o povo Haida do Canadá).

As famosas exibições tipológicas

Interior do museu Na maioria dos museus etnográficos e arqueológicos os objetos são organizados de acordo com áreas geográficas ou culturais. No Pitt Rivers Museum são organizados de acordo com o tipo: instrumentos musicais, armas, máscaras, têxteis, jóias e ferramentas são exibidos para mostrar como os mesmos problemas foram resolvidos em diferentes momentos por diferentes povos.

Muitos dos casos parecem ser muito lotados, como uma grande percentagem da coleção total está em exibição. Em alguns casos, os 'displays' são armazenamento essencialmente visível. Se você olhar cuidadosamente você verá que realmente uma grande quantidade de informações é fornecido sobre objetos individuais. Muitas vezes são pequenos rótulos, muitos deles impressos à mão pelo primeiro Curador, que são muito reveladores. Outras informações foram escritas sobre objetos e também temos mais modernos grandes rótulos de exibição na maioria dos casos. Exposições interpretativas mais contemporâneas são oferecidas em nossas exposições temporárias especiais.

O que está em Show no Museu? Objeto do mês.

Objetos etnográficos e arqueológicos estão em exibição permanente nos três andares de exposições no museu e incluem o seguinte:

Objetos da ilha do Pacífico, incluindo um magnífico traje do laico tahitiano, recolhido durante a Segunda Viagem do Capitão Cook em 1773-74; Capa de plumas havaianas em tons brilhantes de vermelho e amarelo; Uma vasta gama de tecidos e teares tecidos à mão; Uma colecção de latões cerimoniais e marfim do Reino de Benin; Um grupo fino de máscaras adiantadas desgastadas por atores em dramas japoneses de Noh; Mais máscaras da África, Melanésia e América do Norte; Escultura de todo o mundo em madeira, cerâmica, metal e pedra; Barcos, que vão desde embarcações de vela de tamanho completo até canoas modelo; Cestos em todas as formas e tamanhos possíveis; Cerâmica da África e das Américas, incluindo muitas peças pré-colombianas; Trajes da América do Norte, incluindo parkas de peles de Inuit, camisas de peles de planícies decoradas com espinhos de porco-espinho, casacos pintados dos Bosques Nórdicos e uma variedade de mocassins decorados; Objetos mágicos, incluindo amuletos e encantos; Jóias e decoração corporal; Fechaduras e chaves; Ferramentas e armas; instrumentos musicais.

Estas páginas web interativas permitem que os visitantes virtuais explorem e manipulem panoramas fotográficos de 360 ​​graus do interior do Museu.





sobre a imagem:

Figura cinzelada, Nova Zelândia

Esta figura do distrito de Whanganui da Ilha do Norte teria ficado na entrada de um armazém chamado de rua tāhuhu na língua Maori. Semi-submersas no solo, as famílias usaram esses poços cobertos para armazenar suprimentos de alimentos, especialmente batata-doce (kumara). Alguns dos detalhes esculpidos foram perdidos através de intemperismo, mas se você olhar de perto, você ainda pode ver espirais planas nos quadris e um ombro, além de um padrão de espiral mais elaborado chamado rauponga do outro. As espirais se conectam com crista em forma de crescente nos braços, mãos e pernas. A figura foi identificada como o antepassado Taikapoia - nota como o nome foi inscrito no espelho escrito em seu estômago.

Provavelmente feito durante a década de 1820 ou 1830, este objeto faz parte da coleção Charles Smith: PRM 1923.87.188: http://objects.prm.ox.ac.uk/pages/PRMUID14300.html

Encontrar esta figura no Tribunal como parte de um novo display destacando a arte de maori madeira escultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário