Google+ Followers

quinta-feira, 23 de março de 2017

Anne Frank Museum launches voice assistant on Facebook. --- Museu Anne Frank lança assistente de voz no Facebook.

Far from the famous pages of the diary, web surfers will be able to chat with the Anne Frank House Museum on Facebook through the chatbot, which the Amsterdam institution launched on Tuesday to spread the story of the famous teenager who died in a camp concentration.




"In today's world, Anne Frank's story is more relevant than ever," said museum director Ronald Leopold, asserting that it is the first "chatbot" - an artificial intelligence computer program - of this kind in one Museum in the world.

"More than 70 years after the war, half of our visitors are under 30," he adds, "so we must find new ways to provide a reliable historical context to create a connection to history."

A chatbot is a computer program with which users can chat directly through Facebook Messenger. It is hoped that the program, based on artificial intelligence, will improve with each question asked by the netizens.

For now, this wizard offers users different options: "Want to know more about the opening hours of the museum?"; "About Anne Frank's story?"; "About your diary or the secret annex where the Frank family was hiding?"; "About your arrest?"; "About your life in Amsterdam before the war?"


"Generations that have lived through the horrors of war are gradually disappearing," said Prince Constantijn, brother of the current king of the Netherlands, who was at the program's launch. "It's important to find new ways to tell a story that should never be forgotten," he said.



+ info "chatbot"

https://developers.facebook.com/search/?q=Bots%20for%20Messenger&notfound=1








fonte: @edisonmariotti #edisonmariotti


Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,

mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 

A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.










--br
Museu Anne Frank lança assistente de voz no Facebook.

Distante das famosas páginas do diário, os internautas poderão conversar com a Casa Museu de Anne Frank no Facebook por meio do “chatbot”, que a instituição de Amsterdã lançou nesta terça-feira para divulgar a história da famosa adolescente que morreu em um campo de concentração.

“No mundo de hoje, a história de Anne Frank é mais relevante do que nunca”, afirmou o diretor do museu, Ronald Leopold, assegurando que trata-se do primeiro “chatbot” – programa de informática de inteligência artificial – deste tipo em um museu no mundo.

“Mais de 70 anos depois da guerra, metade de nossos visitantes tem menos de 30 anos”, acrescenta, “portanto, devemos encontrar novas maneiras de oferecer um contexto histórico confiável para criar uma conexão com a história”.

Um “chatbot” é um programa de informática com o qual os usuários podem dialogar diretamente pelo Facebook Messenger. Espera-se que o programa, baseado na inteligência artificial, melhore com cada pergunta feita pelos internautas.

Por enquanto, este assistente propõe aos usuários diferentes opções: “Quer saber mais sobre as horas de abertura do museu?”; “Sobre a história de Anne Frank?”; “Sobre seu diário ou o anexo secreto onde a família Frank se escondia?”; “Sobre sua detenção?”; “Sobre sua vida em Amsterdã antes da guerra?”.

“As gerações que viveram os horrores da guerra desaparecem pouco a pouco”, assegurou o príncipe Constantijn, irmão do atual rei da Holanda, que estava no lançamento do programa. “É importante encontrar novas formas de contar uma história que não deve ser esquecida nunca”, destacou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário