Google+ Followers

terça-feira, 4 de julho de 2017

Cashew cashew receives the title of immaterial patrimony. --- Castanha de caju recebe o título de patrimônio imaterial.

The Legislative Assembly of Sergipe unanimously approved the Ordinary Law Bill (PLO 21/2017), proposed by State Representative Maria Mendonça (PP), which awards the cashew nut, from Carilho settlement, in the municipality of Itabaiana, the title of Immaterial cultural heritage of Sergipe. The matter now goes to government sanction.


"It is a chestnut, whose roasting process is natural, without the use of chemical additives, with all observance of the precepts of sustainability," emphasized Maria, in defending his proposition. She noted that more than a hundred families, living in the village of Carilho, make a living from the processing of cashew nuts.


Maria recalled that it is the town of Carrilho that leaves most of the nuts sold in supermarkets, free markets and bars on the beaches of the Sergipe coast, whose differential is sustainable production practices.



"Besides being a source of employment and income for the villagers, the product was one of the six selected to represent Brazil in the International Salon of La Restauration de L'Hôtellerie et de L'Alimentacion (Sirha 2017), the Gastronomy, hospitality and foodservice industries in the world, which took place in January this year in France, "said the Itamarian parliamentarian.

Source: Parliamentary Advisory Maria Mendonça








Cultura não é o que entra pelos olhos e ouvidos,
mas o que modifica o jeito de olhar e ouvir. 
A cultura e o amor devem estar juntos.

Vamos compartilhar.

Culture is not what enters the eyes and ears, 

but what modifies the way of looking and hearing.




--br
Castanha de caju recebe o título de patrimônio imaterial.

A Assembleia Legislativa de Sergipe, Brasil, aprovou, por unanimidade, Projeto de Lei Ordinária (PLO 21/2017), proposto pela deputada estadual Maria Mendonça (PP), que confere à castanha de caju, do povoado Carilho, no município de Itabaiana, o título de patrimônio cultural imaterial de Sergipe. A matéria, agora, segue para sanção governamental.

“É uma castanha, cujo processo de torrefação é natural, sem a utilização de aditivos químicos, com toda a observância aos preceitos de sustentabilidade”, enfatizou Maria, ao defender a sua propositura. Ela ressaltou que mais de uma centena de famílias, residentes no povoado Carilho, tiram o sustento a partir do beneficiamento da castanha de caju.

Maria lembrou que é do povoado Carrilho que sai a maior parte das castanhas comercializadas nos supermercados, feiras livres e bares das praias do litoral sergipano, cujo diferencial são as práticas de produção sustentável.

“Além de ser fonte de emprego e renda para os moradores do povoado, o produto foi um dos seis selecionados para representar o Brasil no Salon Internacional de La Restauration de L’Hôtellerie et de L’Alimentacion (Sirha 2017), o maior evento das indústrias de gastronomia, hotelaria e foodservice do mundo, que aconteceu em janeiro deste ano, na França”, destacou a parlamentar itabaianense.

Fonte: Assessoria Parlamentar deputada Maria Mendonça


Nenhum comentário:

Postar um comentário